Portal Notícias de Parauapebas
Publicidade SEMSA

Emoção e talento marcam a abertura de recital da Escola Maestro Waldemar Henrique

Não importava se iniciantes ou veteranos, todos apreensivos. Alunos, professores e plateia cada um deles com sorriso cheio de orgulho por fazer parte de um sonho ou por compartilhar com o público o caminho de conquista que já percorreram pelo mundo da música.

Assim foi a abertura do recital dos alunos da Escola de Música Maestro Waldemar Henrique que começou ontem, 16, e segue até dia 18, quinta-feira, no auditório da Secretaria Municipal de Cultura (Secult).

Na noite de abertura do evento, recital de violão popular, piano, violino e musicalização infantil. Em uma noite para mostrar que a musicalidade não se limita a estilos, a turma do violino, ao som de música nordestina, arrancou aplausos do público que acompanhou cantando as apresentações de Anunciação, de “Alceu Valença” e “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga.

Em meio à plateia, formada em sua maioria por familiares e amigos dos aprendizes, com olhos e ouvidos não menos atentos aos acordes e performances, estava a jovem de 16 anos, Stephanie Souza Silva, que compareceu ao recital para prestigiar a apresentação da prima Valesca Prates, também de 16 anos. “Ela ama música, sempre se dedicou a tocar bem. Quando ela disse que iria tocar no recital, confirmei minha presença na hora. E hoje estou aqui para prestigiar com orgulho esse recital tão bonito”, disse a prima que, com uma filmadora na mão, parecia “tietar” a prima.

Danilo Paiva, 14 anos, estava entre os 25 violonistas que dedilharam clássicos como “Yesterday” e “Michelle”, dos Beatles. Há três meses matriculado na Waldemar Henrique, ele já comemora os resultados. “Além de aprender música, conhecemos novas pessoas”, disse Danilo que desde os 8 anos de idade tinha vontade de aprender a tocar violão “e quando apareceu esta oportunidade, eu agarrei”, assume.

“A escola não me faz um músico qualquer. Mas me torna uma pessoa ética, disciplinada e responsável, afirma Pedro Gabriel de Almeida, sobre as características essenciais para um bom músico, ele que há um ano e se dedica à arte da música, orientado pelo professor de violão Beto Di Mayo.

Programação

As apresentações que encerram o semestre letivo da Escola, continuam nesta quarta-feira, 17, com recital de sopro, em um projeto chamado Carajás Jazz Band, que reúne desempenhos musicais em sax, trompete e flauta transversal.

E para encerrar a programação, alunos se apresentam amanhã, 18, com repertório executado em violão erudito, teclado e canto, sempre às 19h30, no auditório da auditório da Secretaria Municipal de Cultura (Secult), localizado na rua E, antiga câmara de vereadores. A entrada é franca.

Comentários

Comentar