Parauapebas registra uma morte por Febre Maculosa, doença transmitida por uma bactéria do gênero Rickettsia (Rickettsia rickettsii), transmitida por carrapatos.

A pequena Sophia de apenas 2 anos de idade, foi picada no rosto por um carrapato em sua residência no bairro Cidade Jardim, ao notar o inseto, a mãe o retirou imediatamente e lavou com álcool o local, mas a menina começou a dar febre e os pais o levaram a Clinica Cristo Rei de Párauapebas no dia 28 de abril de 2017, com febre, cefaleia e mialgia intensa.

Diagnosticada por garganta inflamada, a pequena Sophia foi medicada e encaminhada para casa, porém sem melhoras e com o caso agravando cada vez mais, os pais resolveram levar para um hospital particular e a criança foi encaminhada via UTI aérea para o Hospital Mamaray em Belém com suspeita de Meningite.

No hospital belenense, Sophia foi diagnosticada com Febre Maculosa Brasileira, vindo a óbito no hospital Mamaray.

Atestado de óbito

Febre Maculosa:

A febre maculosa brasileira (FMB) é uma doença infecciosa, febril aguda, de gravidade variável, cuja apresentação clínica pode variar desde as formas leves e atípicas até formas graves, com elevada taxa de letalidade. É causada por uma bactéria do gênero Rickettsia (Rickettsia rickettsii), transmitida por carrapatos, caracterizando-se por ter início abrupto, com febre elevada, cefaléia e mialgia intensa e/ou prostração, seguida de exantema máculo-papular, predominantemente nas regiões palmar e plantar, que pode evoluir para petéquias, equimoses e hemorragias. O tratamento precoce é essencial para evitar formas mais graves da doença.

Centro de Zoonoses:

Em Parauapebas é comum ver a presença de animais de pequeno e grande porte soltos na ruas, além do grande numero de casos de doenças transmitidas pelo mosquito do Aedes Aegypti. Problema que só sera solucionadas com a construção do centro de Zoonoses, obra que foi licitada ainda em 2015 por R$4.593.743,11 (Quatro milhões, quinhentos e noventa e três mil, setecentos e quarenta e três reais e onze centavos) pela Secretaria Municipal de Saúde e tendo a empresa Spaço Incorporações & Constrututora LTDA-ME como vencedora.

O Centro de Zoonoses (CCZ) já teve 4,1% seu valor licitado pago pela administração publica, o valor de R$ 188.012, 96 ( Cento e oitenta e oito mil, doze reais e noventa e seis centavos), pagos em duas parcelas, uma de R$ 70.000,00 (Setenta mil) e outra parcela de R$ 118.012,96 ( Cento e dezoito mil, doze reais e noventa e seis centavos)

Comentários