“Um dia cheio de novos conhecimentos”, foi assim que a produtora rural Rosenir Ferreira, definiu o Dia de Campo de Piscicultura promovido pela Prefeitura de Parauapebas, por meio da Secretaria de Produção Rural, nesta quarta feira, 29, na região do Cedere I.

A iniciativa reuniu mais de 40 produtores rurais em um momento de compartilhamento de informações e troca de experiências com o engenheiro de Pesca, Diego Gibson, que passou para os presentes novas técnicas na área de piscicultura, visando orientá-los quanto ao manejo da qualidade da água, a quantidade de peixe devida a ser colocada em cada espaço, preparo do ambiente, ração a ser administrada, entre outros.

“Esse espaço promovido pela Prefeitura visa municiar o produtor de informações que permitem uma economia nos custos e com isso ter um aumento na renda final”, explicou o engenheiro, ressaltando que a piscicultura é o novo agronegócio.

“Enquanto se trabalha uma cabeça de gado por hectare na pecuária de corte que vai produzir 400 quilos de carne, na piscicultura um hectare de lâmina da água pode produzir até 10 toneladas de carne. É uma atividade ambiental sustentável, e o peixe é um alimento muito mais saudável, ambientalmente correto, socialmente inclusivo e para a segurança alimentar das famílias é perfeito”, orienta o palestrante.

As informações repassadas pelo engenheiro foram bem recebidas pelo produtor rural, Gilmar Carvalho, 33 anos, que há dois anos desenvolve atividade na área da piscicultura. Ele conta que já errou por falta de conhecimento e a capacitação chegou no momento certo.

“Agora, com novas informações e a orientação dos técnicos, vou aperfeiçoar minha atividade. Tirei minhas dúvidas, então isso vai facilitar na hora do manejo com os peixes. Com certeza com essas orientações será mais fácil”, destacou o produtor que atualmente tem uma criação de três mil e quinhentos peixes.

O coordenador da região do Cedere I, Alberto Alves, acredita que a capacitação é mais uma forma de colaborar para o crescimento da atividade de piscicultura no município, tendo em vista, que o governo municipal fomentou a atividade com a construção de tanques de piscicultura em todas as regiões da zona rural.

“Somente no Cedere são 43 produtores beneficiados com a piscicultura, nossa previsão é beneficiar cerca de 100 produtores até o final de 2016. A produção na região era de 10 toneladas, atualmente é de 30 toneladas, mas até final de 2017 serão 100 toneladas. Foram construídos 285 tanques de piscicultura em toda a zona rural”,  destaca Alberto.

Texto: Ascom/PMP

Fotos: Irisvelton Silva

Comentários