Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Início Brasil Serra Leste: Ampliação prevê 1.300 vagas na implantação e 1.000 na operação

Serra Leste: Ampliação prevê 1.300 vagas na implantação e 1.000 na operação

O projeto Serra Leste, para extração de minério de ferro no município de Curionópolis (PA), está a um passo de ter sua capacidade de produção ampliada. Operado pela mineradora multinacional Vale, o Serra Leste tem esse nome porque se localiza na porção leste da mundialmente famosa Serra dos Carajás, um conjunto de terras extremamente ricas em recursos minerais e que empresta o nome para o complexo minerador da empresa.
Denominado “10 Mtpa”, que implica dizer ampliação para 10 milhões de toneladas por ano de minério de ferro ante a atual capacidade de 6 Mtpa, o projeto Serra Leste prevê demandar 1.300 postos de trabalho diretos na etapa de implantação e mais de 1.000 na etapa de operação. As informações constam do Relatório de Impacto Ambiental (Rima), encomendado pela Vale à consultoria Amplo e ao qual a Assopem teve acesso.
Para implantação do projeto, estão previstas uma série de ampliações das estruturas existentes e a abertura de novas estruturas ― novas cavas para extração de minério, novas pilhas de disposição de estéril e nova usina de beneficiamento, bem como adequação e ampliação das estruturas de apoio existentes. O Serra Leste consiste na extração e beneficiamento de minério de ferro à umidade natural, o que descarta a necessidade de uso expressivo de água e a implantação de barragens. O escoamento da produção adicional será pela Estrada de Ferro Carajás (EFC).

VAGAS PARA ENGENHEIROS

Em números, de acordo com o texto de 98 folhas do Rima, a etapa da ampliação de Serra Leste demandará a contratação de 1363 trabalhadores, entre mão de obra própria da Vale (1.089 trabalhadores) e terceirizada (274 trabalhadores). Desse volume, 85% farão parte do quadro de operários da construção civil e da montagem eletromecânica.
Serão recrutados, assim, serventes, pedreiros, ajudantes, armadores, carpinteiros, encarregados, bombeiros hidráulicos, encanadores, eletricistas, mecânicos montadores, maçariqueiros, marteleiros, motoristas de veículos leves e pesados, operadores de equipamentos, soldadores, entre outros, aponta o relatório.
O restante serão engenheiros (civil, mecânico, eletricista) e técnicos (de segurança do trabalho, meio ambiente, técnico em edificações e estradas, entre outros). Para a operação, a previsão é de dobrar o número atual de engenheiros. A intenção da Vale é contratar o maior número possível de trabalhadores da implantação no município de Curionópolis e municípios vizinhos, “visando ao aproveitamento e incorporação da mão de obra disponível na região”, descreve a consultoria Amplo, sem, entretanto, fazer alusão às especificidades das contratações para a operação.




IMPACTOS
Serra Leste já rendeu mais de R$ 15 milhões em royalties

Dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) apontam que em 2016 a Serra Leste produziu para exportações 4,5 Mt de minério de ferro (75% da capacidade nominal), que renderam quase 139 milhões de dólares à Vale. Já o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) revela que minério de ferro do projeto gerou R$ 6,43 milhões em royalties de mineração ao poder público.
Este ano, Serra Leste já rendeu 2,3 Mt entre janeiro e julho, movimentando quase 120 milhões de dólares em exportações e gerando R$ 6 milhões em royalties. Desde que começou a operar, Serra Leste já possibilitou aos governos federal, estadual e municipal mais de R$ 15 milhões em royalties.
No atual ritmo de produção, a mina, que começou a ser explorada em 2014, será exaurida em 2059, de acordo com “Relatório Anual 2016”, da Vale, publicado este ano. Com a ampliação, a vida útil cai para 11 anos, pela lavra global de 107 Mt de minério de ferro, conforme aponta o Rima.
Para a Vale, são evidentes as vantagens socioeconômicas de se desenvolver a ampliação de Serra Leste, “que é um empreendimento de porte representativo para o contexto municipal e regional”. O Rima alerta para o fato de que a atual reserva autorizada para lavra tende a cessar em 2017 e que, caso o empreendimento não seja viabilizado, “é previsto um acirramento do atual quadro de crise econômica caracterizado no país devido à diminuição da oferta de empregos e à diminuição da necessidade do comércio e dos serviços”.

‘ALFINETADA’ EM PARAUAPEBAS

Apesar de técnico, o Rima de Serra Leste é bastante positivo no sentido de abrir os olhos de prefeituras e gestores para o fato da dependência da mineração, sem que sejam criadas condições estruturantes e alternativas para que os municípios sobrevivam quando os recursos minerais, esgotáveis, forem exauridos.

Na página 82, o relatório chama atenção em poucas linhas para o grau elevado de atrelamento das finanças municipais e do desenvolvimento social à atividade da indústria extrativa de projetos como Serra Leste. “Caso se opte pela não implantação do Projeto Serra Leste 10 Mtpa, fato que conduz à admissão do encerramento das operações da Mina Serra Leste, o cenário atualmente de declínio das condições sociais e econômicas, tenderá a acentuar visto a limitada possibilidade de encontrar novas vocações municipais que possam suprir o encerramento da atividade de mineração, principalmente no contexto do município de Parauapebas.”

 

Fonte/ Assopem




Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Must Read

Prefeitura entrega kits uniformes para mais de 300 alunos de escolinha de futsal

Na manhã deste sábado (16), mais de 300 crianças atendidas pela escolinha de futsal mantida pela Secretaria de Esporte e Lazer (Semel) receberam da...

Bancos reabrem crédito para antecipar restituição do IR

Os grandes bancos reabriram a linha de crédito para antecipação da restituição do Imposto de Renda. Para acessar o empréstimo, é preciso entregar a...

Braz indica melhorias na Estação Ferroviária e solicita recuperação de vias na zona rural

Na sessão da Câmara Municipal de Parauapebas desta terça-feira (12), o vereador Ivanaldo Braz (sem partido) apresentou duas proposições. A Indicação n° 37/2019 solicita ao...

Vereador Rafael Ribeiro propõe realização de diagnóstico da juventude

Com o objetivo de identificar as necessidades da parcela jovem da população, o vereador Rafael Ribeiro (MDB) propôs, por meio da Indicação n° 40/2019,...

Do Pebas a Paris: Confraria de Artes de Parauapebas realizará feira beneficente de artes no CDC

Entre os dias 22 e 23 de março o Centro de Desenvolvimento Cultural de Parauapebas (CDC) irá receber um grande evento beneficente de incentivo...

Comentários