Profissionais do transporte público coletivo buscam alternativas para manutenção da concorrência

Texto: Josiane Quintino / Revisão: Waldir Silva (AscomLeg)

0
443

Após a sessão ordinária de semana passada, os vereadores Horácio Martins, Marcelo Parcerinho, José Pavão, Ivanaldo Braz, Zacarias Marques e Joelma Leite receberam na sala de reunião da presidência representantes das cooperativas de transporte público de Parauapebas Coopisind, Cootran, Cooptalp, Cootravip, Sinditaxi e Coopalmas.

Os profissionais do transporte coletivo buscam no Legislativo auxílio para atualizar o fornecimento de serviço à comunidade e criar uma concorrência com o serviço prestado pelo Uber, em que a população solicita o transporte via aplicativo e visualiza antecipadamente o valor a ser pago pelo trajeto a ser percorrido.

Com relação à nova modalidade de transporte, o vereador Braz explicou que caso a lei que estabelece o Uber seja aprovada, em âmbito federal, o Legislativo municipal não pode editar lei que inviabilize o fornecimento do serviço. Será necessário, portanto, uma adequação.

Durante a reunião, o vereador Zacarias explicou que é preciso a readequação no transporte, inclusive devido à crise. “A questão do valor precisa ser repensada em conjunto com a segurança e a legalidade do transporte público”.

A vereadora Joelma Leite sugeriu a criação de uma comissão para implantar as modificações necessárias, bem como fiscalizar o fornecimento dos serviços. “Essa comissão acompanharia de perto a viabilidade dos serviços e poderia ser composta por taxistas, mototaxistas, servidores do Departamento Municipal de Trânsito e Transporte de Parauapebas [DMTT] e vereadores”, propôs a parlamentar. Joelma ainda ressaltou que da mesma forma que o Uber se popularizou, um aplicativo para os taxistas também seria utilizado pela comunidade.

Os taxistas alegaram que o valor da corrida de táxi é mais alto que do Uber, justamente por causa dos impostos necessários para o exercício da atividade. Sendo que apenas a implementação do aplicativo não minimizaria o custo da quilometragem para população, pois esta só ocorreria com a desoneração fiscal. Apresentaram como uma possível solução para a manutenção do mercado a redução de impostos.

Os profissionais que atuam na prestação de serviços de transporte coletivo voltarão a se reunir com representantes do Legislativo, Executivo e do Ministério Público para alcançar a melhor alternativa para a subsistência da diversidade de transportes no município.

 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.