Polícia Civil de Canaã dos Carajás elucida latrocínio, encontra o corpo do motorista enterrado e procura o acusado do crime

0
4978
Após 11 dia de investigações, a Polícia Civil de Canaã dos Carajás, sudeste do estado, desvendou o desaparecimento de Marcelo Silva Damasceno, motorista da empresa Forro Norte, com sede em Marabá. O corpo foi encontrado hoje (21) enterrado no jardim de inverno de uma casa localizada  no bairro Flor de Liz I.
De acordo com o delegado Jorge Carneiro, responsável pelo caso, no dia 10 de outubro a vítima partiu de Marabá para fazer entregas em alguns municípios da região, porém, após entregar a encomenda na cidade, desapareceu. “Logo após o registro de desaparecimento, feito pelos familiares, as investigações foram iniciadas e o caminhão dirigido por Marcelo Damasceno foi encontrado no dia 12, abandonado em uma estrada vicinal na vila Feitosa”, disse o delegado.
No decorrer dos trabalhos policiais que contou com o apoio dos investigadores Walter Gomes, Diogo Pedroso e Roberto de Sousa, foi constatado que José Francisco Soeiro Melo, que encontra-se foragido,  após receber sua mercadoria, decidiu roubar o restante da carga transportada, matar Marcelo e ocultar o corpo.
A mercadoria roubada foi encontrada no dia (20) em uma casa desabitada de propriedade de uma cliente do acusado, de acordo com a proprietária ela emprestou o imóvel para que José Francisco guardasse materiais. “Durante a vistoria feita pela equipe policial, além da mercadoria, foi encontrado um colchão com marcas de sangue e num jardim de inverno inacabado haviam elementos não reconhecidos pelo responsável pela obra. No sábado, (21), o corpo de bombeiros foi acionado, que após escavar o local indicado encontrou o corpo da vítima”, explicou o delegado Jorge Carneiro.
Acusado do crime
Ainda de acordo com os policiais a motocicleta do suspeito foi localizada na rodoviária, indicando que ele tenha deixado a cidade.
As diligencias ainda transcorrem para  que se identifique os demais participantes do crime, bem como representada a prisão preventiva de todos.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here