A Vale produziu  91,8 milhões de toneladas (Mt) de minério de ferro no segundo trimestre de 2017 (2T17). Deste total, o  Sistema Norte, que compreende as minas de Carajás, Serra Leste e S11D, atingiu recorde de produção de 41,5 Mt no 2T17, ficando 13,7% maior do que no 2T16, como resultado do ramp-up de S11D, que está avançando conforme o planejado.

No segundo trimestre deste ano, que corresponde ao período de abril a junho, a operação do Sossego, com mina em Canaã dos Carajás, produziu 26.200 t  de cobre concentrado. Já a produção de Salobo, com mina em Marabá, atingiu o volume de 46.000 t.  A produção de níquel, em Onça Puma, localizada em Ourilândia no Norte, foi de 5.500 t nos últimos três meses deste ano.

O Complexo S11D (incluindo mina, usina e logística associada – CLN S11D) alcançou 90% de avanço físico consolidado no 2T17, sendo composto por 99% de avanço físico na mina e 83% na infraestrutura logística. A duplicação da ferrovia alcançou 71% de avanço físico, chegando a marca de 397 km de ferrovia duplicados.

A Estrada de Ferro Carajás (EFC), que liga o Pará ao Maranhão, movimentou 80,4 milhões de toneladas (Mt) de minério de ferro e carga geral no primeiro semestre de 2017. O minério de ferro foi o principal produto transportado pela ferrovia, totalizando 78,5 Mt no período.

  1. Para suportar as operações no Pará nos últimos três meses, a Vale desembolsou (entre custeio e investimento) um montante de US$ 898,9 milhões. Nesse período, os investimentos sociais da empresa no Estado chegam ao montante de US$ 8,6 milhões e os investimentos ambientais ultrapassam os US$ 10,3 milhões o período.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here