Para boa parte dos correntistas, a tecnologia é companheira fiel do dia a dia nas mais diferentes transações. Sabendo disso, o Banco do Estado do Pará (Banpará) procura manter uma relação próxima com os clientes, no sentido de garantir que eles estejam sempre munidos, ao máximo, de informações relacionadas à segurança, e assim evitar que a frequência de utilização do meio eletrônico não os transforme em presas fáceis para golpes e esquemas fraudulentos.

Superintendente de Redes de Canais da instituição financeira, Priscilla Miranda confirma que a facilidade em realizar operações em qualquer horário, e principalmente na segurança do lar fez aumentar significativamente a quantidade de usuários dos aplicativo móvel disponibilizado pelo banco. Assim como tantos outros bancos brasileiros, o Banco do Estado se prepara para oferecer o PIX, a nova modalidade de transferência de valores criada pelo Banco Central e que será mais barata e rápida.

“O cenário de pandemia impulsionou ainda mais essa migração dos atendimentos presenciais para os atendimentos por meio dos canais digitais. No Banpará, as operações cresceram no patamar de 400%, se comparado ao mesmo período do ano passado”, relata a superintendente.

Priscila Miranda afirmou que “esse crescimento foi também alavancado com o lançamento do novo app, em março (de 2020) e, que dispõe de uma arquitetura mais moderna, ofertando maior segurança e estabilidade, além de agregar novas funcionalidades, como investimento, biometria, solicitação de cartão e débito automático”.

É importante lembrar que bancos não mandam estagiários, funcionários ou mototáxis nas casas dos clientes para recolhimento de equipamentos ou senhas. Em caso de dúvidas, o correntista deve buscar o gerente da conta ou ir até a agência dele.

Elielson Almeida é um desses usuários que aprova os investimentos voltados para facilitar a vida do cliente. “Tenho uma experiência muito positiva, especialmente em questão de segurança. Durante a quarentena, o celular e o computador ganharam ainda mais importância, e justamente por causa disso também a gente tem mais notícias de fraudes e pessoas caindo em golpes. Então ter um banco que se preocupa com essa segurança do usuário nos conforta e dá maior confiabilidade”, pontua o cliente.

“Sempre estão nos informando para não clicar em links, responder emails ou informar dados bancários a terceiros ou por telefone. É muito satisfatório ter um banco público na Amazônia promovendo esse atendimento diferenciado, que é bem mais humanizado e personalidade se a gente comparar com bancos privados”, reforça Elielson Almeida.

Confira cuidados básicos para não cair em golpes

– Manutenção do sistema operacional do celular atualizado;
– Troca periódica da senha de acesso;
– Manutenção de um antivírus confiável atualizado;
– Acompanhar periodicamente o extrato e lançamentos;
– Ativar o serviço do envio do SMS com o registro das transações realizadas;
– Guardar de forma segura suas senhas e não anotá-las em local de fácil acesso de terceiros;
– Nunca compartilhar suas credenciais de acesso, códigos de segurança e senhas de cartões com terceiros;
– Não utilizar computadores de lan house para acessar a conta bancária;
– Não habilitar celulares desconhecidos;
– Jamais clicar em links recebidos por SMS, e-mail ou redes sociais e nem fornecer senhas ou credenciais a terceiros por contato telefônico.