Portal Notícias de Parauapebas
Publicidade SEMSA

Quase a metade dos casos de covid-19 em Parauapebas são de pessoas que trabalham na área de mineração

Os casos de contaminação de covid-19 têm crescido em todo o Brasil, e em Parauapebas não tem sido diferente. Um município atípico que tem sua economia voltada à mineração, em especial as minas localizadas no complexo Carajás.

A cidade que já registra 43.670 pessoas contaminadas pelo vírus, sendo que mais de 43% são de pessoas que trabalham voltados a mineração: engenheiros, técnicos, assistente administrativo, operadores de maquinas, mecânicos, soldadores, vulcanizadores, lubrificadores, laboratorista, analistas, encarregados, auxiliares de serviços gerais, trainee, estagiários,  e outras profissões que atuam diretamente na área de mineração.

Um dado que chama a atenção é da ocupação que mais teve profissionais infectados pelo vírus,os operadores de equipamentos e maquinas que já ultrapassa a casa de 3 mil pessoas e em segundo lugar, são as donas de casa e/ou empregada domestica com mais de 2 mil casos confirmados. Confira as 10 profissões que lideram em casos de covid-19 em Parauapebas:

  • Operador de equipamentos e maquinas
  • Dona de casa e/ou empregada domestica
  • Estudantes
  • Motorista
  • Técnico
  • Autônomo/Empresário
  • Auxiliar de Serviços Gerais
  • Auxiliar Técnico
  • Auxiliar Administrativo
  • Supervisor / Encarregado

A equipe do Portal Noticias de Parauapebas entrou em contato com a assessoria de comunicação da mineradora Vale, que emitiu a seguinte nota sobre os dados, confira na integra;

A Vale continua adotando todas as medidas necessárias para combate e prevenção da Covid-19 em suas operações. Uma das principais ações é a realização da testagem em massa de empregados próprios e terceirizados, que permite identificar rapidamente pessoas que tiveram contato com o vírus bem como os que eventualmente possam ter tido contato com empregados positivados, adotando as medidas de isolamento domiciliar e as recomendações dos órgão de saúde e prevenindo para que não haja contágio em suas operações.

Até o momento, a Vale já realizou mais de 1,2 milhão de testes entre seus empregados próprios e terceiros no Brasil. Os testes são repetidos a cada 21 dias, incluindo todas as funções que atuam na operação.

Importante destacar que a empresa mantém diálogo com os órgãos competentes e comunica as autoridades de saúde sobre casos ainda suspeitos e/ou confirmados.  No caso da Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas (Semsa), a Vale se reuniu com o órgão para compreender quais os parâmetros de comparação usados entre volume de testes realizados, abrangência e o perfil da população no município.

Em parceria com a Prefeitura de Parauapebas ( PA), foi realizada testagem em massa na população do município, usando o sistema drive-thru, colocando o município no ranking entre as cidades que mais testam do país, resultado também das testagens da Vale em seus empregados.

Outras medidas preventivas adotadas pela Vale

 Com a substituição do trabalho presencial pelo remoto, segue nos sites apenas o efetivo necessário para manutenção das operações. O trabalho remoto está mantido para empregados próprios e terceiros cujas funções são elegíveis a home office e para empregados dos grupos de risco, conforme orientação do Ministério da Saúde. A empresa também tem intensificado campanhas de conscientização para que seus empregados e familiares mantenham o isolamento social e as medidas de prevenção.

A Vale segue também apoiando toda a coletividade através de doações aos entes públicos, nas três esferas, de respiradores, máscaras, álcool gel, seringas descartáveis entre outros itens. Em Parauapebas, a Vale concluiu a reforma de nova ala do Hospital Geral de Parauapebas (HGP), em parceria com a Prefeitura Municipal, para ampliação de novos 28 leitos críticos para atendimento à Covid-19.

Importante destacar, ainda, que desde janeiro deste ano, a Vale renovou contrato com o Instituto ACQUA para a contratação de profissionais de saúde que estão atuando nos 40 leitos para atendimento de pacientes com sintomas do novo coronavírus, sendo 15 leitos críticos e 25 de enfermaria, no HGP. O espaço, que foi reformado e ampliado pela Vale em 2020, em parceria com a Prefeitura Municipal, já recebeu mais de 130 pacientes. Com o término da reforma da nova ala do HGP, o município contará com 28 leitos críticos e 40 leitos de enfermaria para atendimento de Covid-19.

Texto: Pablo Oliveira

Comentários