Portal Notícias de Parauapebas
Publicidade SEMSA

Parauapebas registra 39 mortes por covid-19 em março, sendo que 21 foram nos últimos seis dias

A segunda onda do novo coronavírus chegou a Parauapebas e apesar do município ter realizado um lockdown recentemente os números não param de subir em detrimento de boa parte da população ‘ter perdido’ o medo do vírus, aglomerando e não respeitando os protocolos de segurança e nos últimos dias a cidade tem registrado um alto número de mortes em decorrência da covid-19.

Parauapebas que já registrou desde o inicio da pandemia 279 mortes em decorrência da covid-19, sendo que somente em março, o município registrou 39 mortes e levando em consideração as 21 mortes dos últimos seis dias, número que representa mais de 50% em todo o mês de março.

Considerando outros números, a capital do minério no inicio do mês estava trabalhando com 43% dos leitos de enfermaria e UTI ocupados, hoje o município está com lotação máxima e há dias não tem leitos de UTI e enfermaria disponíveis para pacientes na rede SUS.

Por outro lado, a cidade, é a que mais realiza teste na população, totalizando 291.365 testes feitos em populares, destes 43.670 testaram positivo ao vírus.

A equipe do Portal Noticias de Parauapebas entrou em contato com a assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde de Parauapebas e ao indagar sobre a abertura do Hospital de Campanha emitiu a seguinte nota. Confira;

A estrutura do Hospital de Campanha de Parauapebas foi uma parceria firmada entre a Prefeitura de Parauapebas, Vale e Instituto Acqua, viabilizada por meio de contrato entre as partes com prazo de três meses.

Após avaliar o cenário daquele período, em que apenas 60 a 65% da capacidade física dos leitos foram ocupados, a mineradora, em comum acordo com o comitê de crises, decidiu não renovar o contrato, devido à desaceleração da curva de contágio, que naquele momento mostrava-se em tendência de baixa, fruto de várias ações estratégicas realizadas pela prefeitura, como por exemplo a aquisição de testes rápidos e a criação de Unidades Polo exclusivas para atendimento Covid, com horário estendido até às 22h.

No entanto, todos os equipamentos retirados do Hospital de Campanha foram incorporados ao Hospital Geral de Parauapebas e passaram a fazer parte da Ala Covid, composta por 40 leitos. De igual forma, o quadro clínico do Instituto Acqua passou a gerenciar os leitos, o que garantiu que a capacidade de atendimento não fosse diminuída, mesmo com a desmobilização da estrutura temporária.

Neste momento de reaceleração do contágio, a prefeitura está construindo mais 28 leitos destinados a UTI Covid, com previsão de entrega das obras para o dia 8 de abril. Com este incremento, a Ala Covid do HGP passará a ter 68 leitos exclusivos para o tratamento de pessoas com o novo coronavírus. Além disso, a Prefeitura adotou medidas mais rígidas de prevenção ao contágio, ampliou a fiscalização e conta com o apoio da população para que denunciem e sigam as normas de saúde exigidas para esse momento tão difícil para todos.

Com o apoio de todos, vamos vencer esse vírus e queremos salientar que quando a pandemia acabar, toda essa estrutura será incorporada novamente à Rede Municipal de Saúde, garantindo mais cuidado e dignidade para toda a nossa população.

Comentários