Na tarde desta sexta-feira, 31, a Prefeitura Municipal de Parauapebas, através da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), e do Centro de atenção Psicossocial (CAPS), realizou uma linda festa, no lago da Nova Carajás, encerrando as ações do JANEIRO BRANCO, com o tema: Quem cuida da mente, cuida da vida.
Estiveram presentes o gestor da pasta da Saúde de Parauapebas, Gilberto Laranjeiras, o Secretário de Saúde adjunto, Paulo Vilarinhos, a Banda da Guarda Municipal de Parauapebas, diretores e gerentes da área de saúde, políticos locais, populares, usuários do CAPS e imprensa local.

Na ocasião, a equipe do departamento de Educação na Saúde e Humaniza SUS em parceria com o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), realizou uma blitz educativa sobre saúde mental, abordando pedestres que passavam pela local.

“Hoje é apenas o encerramento da campanha Janeiro Branco, porém nossas unidades especialmente o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), estão de portas abertas o ano inteiro para quem precisa”, ressalta a coordenadora do CAPS, Rosângela Pereira de Souza.

“O primeiro mês do ano traz sentimentos de motivação para a maioria das pessoas, e não há momento ideal para se ter um maior cuidado com o bem-estar psíquico. Durante o mês de janeiro, realizamos ações voltadas ao bem-estar da saúde mental e mesmo com o encerramento, iremos manter atividades para que a pessoa que necessitar de uma atenção especial tenha em nós portas abertas. Nosso prefeito Darci Lermen nos garante todo respaldo para que os munícipes tenham uma saúde física e mental de qualidade “, diz o secretário de saúde, Gilberto Laranjeiras.

Sobre o Janeiro Branco

O Brasil está no 11º lugar do ranking de países mais ansiosos do mundo: são 13,2 milhões de pessoas com algum transtorno de ansiedade no País. A campanha “Janeiro Branco” foi criada em 2014, pelo psicólogo mineiro Leonardo Abrahão.

O objetivo é chamar atenção para a saúde mental e promover conhecimento e compreensão sobre temas como depressão, ansiedade e fobias. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma a cada quatro pessoas vai sofrer com algum transtorno mental durante a vida.

Só a depressão afeta mais de 300 milhões de pessoas em todo mundo, além de ser a principal causa de incapacidade. Mesmo assim, ainda de acordo com a OMS, os investimentos dos países no tratamento não correspondem à alta demanda.

Um dos principais focos da campanha — que conta com palestras, rodas de conversa, distribuição de folhetos informativos, entre outras ações em diferentes estados brasileiros — são os jovens. De acordo com os idealizadores, nos últimos três anos o número de atendimentos no SUS a jovens com depressão aumentou 118%.

A escolha do mês de janeiro não é por acaso. Segundo o criador da campanha, o período de fim de ano e início de um novo pode causar ou aumentar a ansiedade pela frustração de não ter cumprido metas ou anseio por mudanças.

Embora seja liderada por psicólogos e outros profissionais da área, a ideia é que, aos poucos, uma cultura da saúde mental seja fortalecida e disseminada na sociedade brasileira, com a quebra de preconceitos sobre o assunto.

 JANEIRO BRANCO: Quem cuida da mente, cuida da vida. 

Comentários