A denúncia por suposto procedimento incompatível com a dignidade e quebra de decoro parlamentar contra os vereadores Bruno Soares (PP); José Arenes e Eliene Soares (PT); João do Feijão, José Pavão, Josineto Feitosa e Charles Borges (SDD); e Irmã Luzinete (PV), feita pelo advogado Robson Nascimento junto à Câmara Municipal de Parauapebas, foi rejeitada por unanimidade na sessão ordinária desta terça-feira (24), quando a denúncia foi lida em plenário e em seguida colocada em votação.

No documento, composto por oito páginas, o advogado narra os fatos ocorridos na sessão do dia 3 de março de 2015, que foi encerrada pelo presidente da Câmara, Ivanaldo Braz (SDD), mas posteriormente foi “reaberta” pelos oito parlamentares que votaram pelo afastamento do prefeito Valmir Mariano. E relata ainda a posse dada à vice-prefeita Maria Ângela Pereira, como prefeita interina no dia 5 de março, também realizada pelos oito vereadores.

Para Robson Nascimento, os vereadores de oposição fizeram uma série de “aberrações e ilegalidades” que “configuram a nefasta quebra de decoro parlamentar, posto que na sequência das ações eles causaram tumultos e desordem, ofendendo a todo parlamento municipal, atraindo assim a aplicação das sanções requeridas nesta representação/denúncia”. Diante do que foi exposto, o denunciante solicitou a apuração dos fatos e a cassação dos mandatos dos oito vereadores.

Todos os vereadores que estavam presentes na sessão discordaram dos argumentos apresentados pelo advogado e votaram contra o recebimento da denúncia.

Nayara Cristina/Ascom-CMP
Fotos: Coletivo Dois.8

Comentários