A abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF), foi decidida na noite deste domingo (17).

A oposição conseguiu os dois terços dos votos que precisava para mandar o processo ao Senado.

Às 23h07, o deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) deu o último voto favorável necessário para o prosseguimento do processo de impeachment.

Durante a votação, o Pará contou com o voto de todos os 17 deputados, sendo 10 favoráveis, 6 contrários e 1 abstenção.

AFASTAMENTO

A votação não afasta a presidente Dilma Rousseff do cargo. Isso pode acontecer caso o processo também seja aprovado pelo Senado.

Em se mantendo a proposição pelos senadores, a presidente será afastada do cargo por até 180 dias assumindo o vice-presidente Michel Temer (PMDB).

A última vez que o Brasil passou por um processo de impedimento de um presidente foi em 1992, quando Fernando Collor de Melo foi destituído do cargo.

Comentários