Portal Notícias de Parauapebas

Ações do projeto em saúde levam atendimento à população de Chaves, no Marajó

O Governo do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) realizou neste sábado (28) em Chaves, no Marajó, uma ação itinerante do projeto ‘Saúde Por Todo o Pará’, sendo este o penúltimo destino da Expedição Marajó. Na próxima segunda-feira (30), chegará ao município de Gurupá. Em Chaves, os atendimentos foram realizados na Escola Municipal Magalhães Barata. A mesma ação ocorreu também em Afuá. 

O objetivo do projeto é promover o ‘Pacto pela Redução da Mortalidade Materna’ nos municípios do arquipélago do Marajó. O ‘Saúde Por Todo o Pará’ passou por Ponta de Pedras, Muaná, Soure, Salvaterra, São Sebastião da Boa Vista, Curralinho, Bagre, Cachoeira do Arari e Santa Cruz do Arari, Breves e Melgaço e Portel, Anajás, Chaves e Afuá. 

A primeira-dama do Pará, Daniela Barbalho, visitou o local dos atendimentos em Chaves e reforçou a importância do projeto para a população. 

“Nosso objetivo é fazer um levantamento completo sobre a situação das mães e crianças do Marajó e, assim, identificar e solucionar as principais causas da mortalidade materno-infantil no arquipélago. E estamos contando com o apoio das prefeituras nesta missão”, reforçou. 

Em todos os municípios, o projeto disponibiliza uma série de serviços, entre consultas médicas, exames, emissão de carteira de passe livre, kits de higiene bucal e entrega de equipamentos (cadeira de rodas) para Pessoas com Deficiência (PcDs). 

No total são 100 profissionais envolvidos na prestação de serviços itinerante, entre médicos, enfermeiros, técnicos em enfermagem, nutricionistas, psicólogos e pessoal de apoio. 

A primeira-dama de Chaves, Mirian Ferreira, que representou o prefeito do município, parabenizou a iniciativa do Governo do Estado. 

“A população de Chaves agradece pelos serviços que foram ofertados e espera que mais ações como essa possam ser realizadas novamente”, pontuou. 

O projeto prioritário de Governo ‘Pacto pela Redução da Mortalidade Materna’ no Estado do Pará, leva em consideração o aumento no número de óbitos maternos na região do marajó e que a pandemia do Covid-19 gerou impactos negativo no perfil epidemiológico dos municípios que compõem a região. 

Reabilitação

Em todas as ações, uma equipe do Centro Integrado de Inclusão e Reabilitação (CIIR) promoveu atendimentos diferenciados para mães e crianças, em que a equipe e avaliava malformações em crianças. Se observada a necessidade, recebiam encaminhamentos para avaliação da cirurgia ortopédica do CIIR.

Em casos de problemas auditivos, a criança também era encaminhada ao serviço de referência de deficiência auditiva do Centro para avaliação médica.

Saúde bucal

Em todas as ações, a equipe de saúde bucal da Sespa ministra palestras para orientar a população sobre os cuidados necessários para evitar cárie, doença periodontal, câncer bucal e fluorose, em todas as faixas etárias da população. 

No Pará, a Coordenação Estadual de Saúde Bucal trabalha para ampliar o acesso da população às ações preventivas e educativas, e aos serviços especializados de saúde bucal, além de garantir a qualidade do atendimento aos pacientes.



Educação em saúde

Também durante as atividades do projeto, uma equipe da Sespa ministra palestras sobre educação em saúde, enquanto os pacientes esperam atendimento. A proposta é orientar e conscientizar a população do arquipélago sobre prevenção de doenças, quando e onde procurar atendimento. O tema principal é combate à mortalidade infantil e neonatal.

Diego CutrimO assistente social da Sespa, Pedro Barbosa Junior, ministra as palestras sobre educação em saúde, enquanto os pacientes esperam atendimento. Ele explica que o objetivo é orientar a e conscientizar a população do arquipélago sobre prevenção de doenças e quando e onde procurar atendimento. 

“São palestras cujo tema é o combate a mortalidade infantil e neonatal, com enfoque na orientação de mulheres sobre a importância em realizar exames importantes, como exame do colo do útero (preventivo), além de exames que podem identificar doenças como sífilis, HPV e HIV. Nesse contexto, orientamos também que as pessoas podem procurar qualquer unidade básica de saúde, que terão esses serviços gratuitos, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS)”, explicou.

Atendimentos

Jonaldo CostaJonaldo Costa, 37 anos, levou os filhos até a ação itinerante e enfatizou que a proposta é importante porque a população local não tem acesso a serviços especializados.

“Geralmente a gente precisa ir para a capital Belém, e até para Macapá, no estado vizinho, se quiser serviços médicos especializados. A ação foi importante porque a população pode realizar consultas médicas e exames, sem sair do município. O Governo do Estado está de parabéns pela iniciativa”, disse.

A diretora da Escola Municipal Magalhães Barata, Aurilene Ribeiro, avaliou como positivo o trabalho e agradeceu ao Governo do Estado.

“Eu agradeço pela vinda de toda a equipe até o nosso município, para ofertar serviços de saúde que a população tanto precisava. Agradeço em especial a presença da primeira-dama do Pará, Daniela Barbalho, que é a madrinha deste projeto tão importante”.