Tecnológia rompendo fronteiras: Testemunhas depõem por aplicativo de vídeo para audiência em Marabá

886

A Justiça utilizou pela primeira no Pará um aplicativo de áudio e vídeo durante uma audiência realizada no Fórum Trabalhista de Marabá, para ouvir depoimentos de pessoas localizadas em Altamira. A audiência teve a presença dos advogados da empresa e foi concluída em 48 horas.

No processo, um soldador reclamava direitos adquiridos quando era funcionário do Consórcio Construtor da usina Belo Monte, localizada em Vitória do Xingu, no sudoeste do Pará. O funcionário era empregado de uma empresa do município de Marabá que prestava serviços para o consórcio, e prestou depoimento na cidade de Altamira.

“O benefício maior (do aplicativo) é abreviar ou não necessitar das cartas precatórias especialmente para as varas de grande movimento. Aqui no Pará, temos a vara de Altamira que ficou assoberbada com milhares de reclamações advindas do Belo Monte”, explica o Juiz do trabalho Jonatas Andrade, que presidiu a sessão.

A utilização só foi possível graças ao novo Código Civil, que autoriza o uso de recursos tecnológicos de transmissão de som e imagem em tempo real durante atos processuais. “O processo trabalhista é eminentemente célere, porque ele cuida de salário e, portanto, de alimento. Então, tudo que vem para acelerar a sua tramitação é bem vindo”, disse o Juiz.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui