O reajuste salarial de 11,28% para o funcionalismo público municipal e o aumento no auxílio-alimentação de R$ 400,00 para R$ R$ 445,00 reafirma o esforço que a Prefeitura de Parauapebas vem fazendo nos últimos anos para garantir à categoria a manutenção de seu poder aquisitivo e melhorias salariais.

Na proposta apresentada ontem, 31 de março, o Governo Municipal concederá o reajuste salarial e o auxílio-alimentação com retroatividade ao mês de janeiro deste ano. Contudo, o pagamento do valor retroativo será feito em três parcelas, nos meses de abril, maio e junho. A proposta foi apresentada em reunião com representantes do Governo Municipal e dos Sindicatos Sinseppar, Sintesp e Sintepp – Subsede Parauapebas.

A proposta de reajuste salarial oferecida pela Prefeitura de Parauapebas garante a reposição integral da inflação apurada em 2015, tendo por base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor, o INPC. O reajuste pela inflação assegura que os servidores mantenham as vantagens dos ganhos reais obtidos nos últimos anos. Entre 2013 e 2015, os vencimentos de todos os cargos do quadro da Prefeitura de Parauapebas tiveram ganhos superiores à inflação do período, que foi de 18,35%.  O ganho real nesse período foi de 11,65%.

Nos municípios vizinhos, as administrações públicas municipais também têm demonstrado preocupação com a queda na arrecadação das receitas, em virtude da desmobilização de projetos minerários, como também da baixa no valor do preço do minério, que também impacta na economia dessas cidades.

A cidade de Canaã dos Carajás, por exemplo, apresentou proposta menor que a inflação. Lá, a proposta de reajuste foi elevada de 7% para 8%, levando em conta o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) dos últimos dez meses. Contudo, por solicitação dos representantes dos sindicatos, a proposta de reajuste da remuneração retornou aos 7%, com um incremento de 16,27% no vale alimentação, passando dos atuais R$ 430 para R$ 500.

Marabá, por exemplo, teve um incremento importante em sua economia em 2015, em razão, principalmente, da extração de concentrado de cobre pelo projeto Salobo. E mesmo tendo se consolidado no cenário da indústria extrativa mineral, o município de Marabá ainda não apresentou nenhuma proposta de reajuste salarial para o funcionalismo público.

Situação do Brasil

Em um cenário de crise econômica financeira que assola o país e o mundo, vários estados e municípios brasileiros estão pagando reajustes abaixo da inflação e também parcelados.  Prefeituras como a de São Paulo e Curitiba também concederam reajustes abaixo da inflação, apesar de ter economia estável.

Em São Paulo, a prefeitura reajustou o piso salarial de professores da rede municipal em 7,6%. O reajuste ainda será pago em duas parcelas ainda neste ano. A primeira parcela, de 3,85%, será paga em maio, data-base do funcionalismo. Em agosto, a prefeitura pagará a segunda parte, de 3,6%.

Já a Prefeitura de Curitiba, que também dispõe de economia estável, o reajuste foi de 10,36% no salário dos servidores públicos municipais. O percentual corresponde à reposição da inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Assessoria de Comunicação – PMP

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here