Durante esta semana, um ex-funcionario da mineradora Vale, chamou a atenção de toda a comunidade e da imprensa de Parauapebas e região.

Em um manifesto pacifico, Marcos Santos, Munido de um balde cheio de lama, com cordas amarradas nos pés e com uma fita preta em sua boca e segurava um cartaz que clamava por tratamento.

Marcos Santos se acidentou em 2012, na época em que trabalhava na empresa e relata a equipe do Portal Noticias de Parauapebas  que a mineradora o abandonou após o acidente não dando assistência para o ex funcionário e o demitindo em seguida.

Leia na integra a nota da mineradora Vale

Sobre o caso envolvendo o ex-empregado Marcos Santos, a Vale esclarece que ele foi socorrido imediatamente após ter sofrido o acidente em 2012 e encaminhado ao hospital, onde passou por atendimento médico e realização de exames, que não revelaram problemas. Três dias depois, ao queixar-se de dores, ele  foi internado e submetido a novos exames de imagem que também não identificaram fraturas, luxações ou lesões ligamentares. Na mesma semana, ele foi transferido para Belo Horizonte, que após novos exames também não indicaram lesão.

Em 2012, Marco Santos conseguiu benefício previdenciário pelo INSS. O empregado permaneceu afastado do trabalho pelo INSS durante três anos, de 2012 a 2015. Em todo esse período, como determina as normas, o empregado não foi acionado em nenhum momento para retorno ao trabalho. Neste período, ele recebeu todo suporte e acompanhamento da empresa como, fornecimento de medicamentos, psicoterapia; fisioterapia; visitas domiciliares do serviço social da empresa, além de transporte para tratamento e perícias do INSS.

Em agosto de 2015, Marcos Santos teve o seu contrato de trabalho rescindido e, no momento, o processo  tramita na Justiça do Trabalho. A empresa aguarda a decisão judicial.