A Prefeitura Municipal de Parauapebas por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), com intuito de atender as necessidades de orientação em saúde da população, promoverá a Campanha do Dia Mundial do Rim 2020. Na segunda-feira, (09), às 08h30 na Policlínica Municipal de Parauapebas, acontecerá a abertura oficial da campanha.

 

Essa campanha objetiva promover uma maior conscientização em relação a prevenção dos fatores de risco para a doença renal crônica, bem como realizar seu diagnóstico precoce.

 

Segundo Verônica Cardozo, médica nefrologista, “O desconhecimento da população em relação a doença tem sido um dos motivos do crescimento de casos. Atualmente Parauapebas contabiliza cerca de 50 pacientes em programa de hemodiálise no hospital municipal, comenta Verônica.

 

O Secretário Municipal de Saúde, Gilberto Laranjeiras, explica que o objetivo da ação é chamar atenção para a prevenção e o tratamento adequado das doenças renais. “Nós precisamos incentivar a prevenção para evitar complicações futuras, com foco na melhoria da qualidade de vida e na redução do impacto sobre os pacientes, famílias e sistemas de saúde em geral”, destaca o secretário.

 

As Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município já  realizam o acompanhamento de doenças como hipertensão,  diabetes, tabagismo e obesidade, monitorando e reforçando o tratamento dos fatores de risco para Doença Renal Crônica, além da dispensação de medicamentos preconizados nos programas.

 

A Campanha

 

Em fevereiro a equipe de médicos e enfermeiros das UBS realizaram treinamento para o desenvolvimento dessa campanha, iniciando um trabalho pioneiro em todo o Brasil, no que tange a coleta de dados epidemiológicos da doença renal crônica.

 

Durante o período da campanha, os usuários das UBS serão esclarecidos quanto aos fatores de risco para a DRC, através de atividades educativas em sala de espera e nas consultas médicas e de enfermagem. O usuário identificado com fator de risco será cadastro na UBS e encaminhado para a realização do exame de creatinina, no laboratório municipal, que funcionará em horário diferenciado para melhor atender aos usuários participantes da campanha. Posteriormente as UBS receberão os resultados de exames de creatinina, realizando a busca ativa dos usuários. Essa metodologia é importante para o rastreio e diagnóstico precoce da DRC.

 

Ações oferecidas em alusão a campanha:

 

09/03 – 08h30 – Policlínica – Abertura da Campanha do DMR.

 

09/03 – 09h30 – Policlínica – Campanha do DMR na Policlínica Municipal de Parauapebas com os Profissionais – Palestra sobre prevenção da DRC e solicitação de exames.

 

09/03 – 14h – Policlínica – Campanha DMR na Policlínica Municipal de Parauapebas com Familiares dos pacientes com DRC: Palestra e solicitação de exames.

 

09 a 13/03 – Todas as UBS – Campanha do DMR: palestras em sala de espera, distribuição de panfletos e solicitação de exame de creatinina.

 

10 a 31/03 – 10h – Laboratório Municipal – Coleta de exame de creatinina

 

10/03 – 07h – UPA – Roda de Conversa com Médicos da UPA: Cuidados Especiais na Doença Renal.

 

10/03 – 09h – Policlínica – Roda de Conversa com Nutricionistas sobre DRC – Diagnóstico e Cuidados.

 

10/03 – 14h – Policlínica – Capacitação de Odontólogos: Cuidados Especiais na Doença Renal (1ª Turma).

 

11/03 – 08h – Policlínica – Capacitação de Farmacêuticos sobre DRC – Prevenção, Diagnóstico e Cuidados na Dispensação de Medicamentos.

 

11/03 – 14h – Policlínica – Capacitação de Odontólogos: Cuidados Especiais na Doença Renal (2ª Turma).

 

31/03 – 08h – Auditório SEMAD – 1° Mostra Epidemiológica de Doença Renal Crônica do Município de Parauapebas (1ª Turma).

 

31/03 – 14h – Auditório SEMAD – 1° Mostra Epidemiológica de Doença Renal Crônica do Município de Parauapebas (2ª Turma).

 

Sobre a Doença

 

O diagnóstico da doença é realizado a partir da dosagem de creatinina sérica. Exames de creatinina alterados em um período de 3 meses são suficientes para a detecção do problema, pois determinam a perda da função renal.

 

Alguns pacientes com resultado de creatinina normal podem apresentar perda da função renal, sendo assim o exame de urina pode ser solicitado para diagnóstico, no entanto há necessidade de uma avaliação mais criteriosa.

 

Para a prevenção é preciso:  controlar os níveis de açúcar no sangue, controlar os níveis da pressão arterial, cessar o tabagismo, controlar o peso (dieta saudável e normoproteica), realizar atividade física regularmente, beber água (aproximadamente 2 litros/dia) e combater o uso abusivo e não controlado de drogas nefrotóxicas, em especial os anti-inflamatórios.

 

Vale ressaltar que a doença renal crônica é silenciosa e progressiva, levando o paciente a depender do serviço de hemodiálise para sobreviver, sendo assim, prevenir e diagnosticar de maneira precoce é a melhor opção.