Em meio ao caos que a pandemia do coronavírus trouxe, com 223 casos confirmados e quatro mortes por Covid-19 em Canaã dos Carajás, uma Recomendação expedida pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) apresenta uma informação trágica para a população: a rede de saúde do município não dispõe de nenhum leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

O município administrado por Jeová Andrade não tem a mínima condição de atender pacientes graves da doença, mesmo se gabando de ter uma receita orçamentária estimada em mais de R$ 1 bilhão para 2020. Além disso, não foram tomadas quaisquer atitudes para adquirir equipamentos, como respiradores, para montagem de UTIs, desde que foi confirmado o primeiro caso no Pará, dia 18 de março.

Devido a situação precária, a Recomendação expedida pede o fechamento do comércio não essencial, por no mínimo oito dias, já que os pacientes da covid-19 não poderão recorrer à rede de saúde municipal. Entre eles, foram incluídas no fechamento as distribuidoras de bebidas e excluídas as farmácias, supermercados e congêneres.

Também foi recomendado proibir a entrada de mais de dois membros de cada família nos estabelecimentos tidos como essenciais, para evitar a aglomeração.

Segundo o MP, estudos apontam que nos próximos dias a tendência é que aumente o número de casos confirmados pela doença, o que representa uma ameaça à vida da população, levando em conta a deficiência na estrutura da saúde municipal.

Outra preocupação é com os profissionais da saúde e segurança, que estão se infectando por atuarem na linha de frente do combate ao coronavírus. De acordo com o MP, há nove policiais militares afastados em Canaã, “diminuindo, assim, o quadro efetivo de profissionais que cuidam do bem-estar de todos os munícipes, e no último caso, os que fiscalizam o cumprimento das normas jurídicas”, diz o documento.

Enquanto isso, a cidade tenta cuidar de 21 pessoas internadas com covid-19, na rede pública e privada, além de ter mais nove casos suspeitos que podem aumentar as estatísticas no próximo boletim epidemiológico do município. (Com informações do correio de Carajás)

Confira a recomendação na íntegra.