Companhia de teatro “Outro Nível” apresenta peça em Parauapebas

0
313

Dirigido por Patrick Zarack, a companhia de teatro Outro Nível entrou em cena na noite de ontem, domingo, 27, no Teatro da Secretaria Municipal de Cultura de Parauapebas quando seu elenco apresentou a peça O PRÍCIPE DE PAPEL.

A trama teve em seu papel principal a modelo ARLENY OLIVEIRA que interpretou a PRINCESA AFROEMA; contracenando com o ator Rafael Hitch no papel do PRÍNCIPE.

Um grande público lotou o local e assistiram com atenção a história de autoria de Patrick Zarack que teve com principal roteiro a luta do bem contra o mal.

De acordo como autor da peça, Patrick Zarack, que dirigiu a mesma, a escolha de Arleny Oliveira se deu por ela ser negra com autenticidade (cabelos originalmente afros); sendo assim ela fazendo o papel de PRINCESA quebra o paradigma de que as princesas são brancas de olhos azuis. “Isso tem tudo a ver com as comemorações do mês da Consciência Negra quando intensificamos a luta contra o RACISMO/PRECONCEITO o que foi ilustrado na história como o BEM e o MAL”, explicou Patrick Zarack.

A modelo Arleny Oliveira se disse feliz pelo convite, que aceitou de imediato. Ainda de acordo com ela é preciso trazer protestos de formas sutis para que com o tempo se transforme a consciência das pessoas para que não vejam mais a cor da pele, mas a igualdade como irmãos. “A ignorância é uma terrível doença e uma de suas filhas e o preconceito”, resume Arleny.

Sobre a peça – O Príncipe de papel Conta a história de uma princesa negra filha do rei com a serviçal do Palácio cuja mãe vem a falecer no seu nascimento. Dessa forma, a princesa foi criada pela cozinheira do palácio e, mesmo não sendo reconhecida pelo rei, sempre foi cercada de mimos e luxos.

Porém o malvado Chatan envenena o rei na intenção de dominar o Reino, o mesmo acaba morrendo. Com a morte do rei as poucas pessoas que sabiam da existência de AFROEMA cogitaram a possibilidade de a mesma assumir o Reino.

Chatan tratou logo de trancafia-la em um quarto. A princesa fica triste e se entrega sem esperanças, e começa a desenhar tudo aquilo que ela sonhou para a sua vida; a princesa desenhou tanto que acabou adormecendo.
Mas o que ela não sabia era que, como tudo aquilo naquele quarto, as canetinhas, lápis de cor e papeis também eram mágicos e se transformaram em realidade.

O Príncipe e as amigas que ela havia desenhado ganham vida e o seu príncipe a liberta e ajuda a derrotar o malvado Chatan.

Ficha técnica/elenco:
Príncipe de Papel- Rafael Hitch
Princesa Afroema- Arleny Oliveira
Malvado Chatan- Patrick Zarack
Riverna – Márcia Jardiane
Troglódiz – Lúcio Santos
Grotesco – Marcos Motta
Damiana- Rosa Barbosa
Niara – Kenmilly Barbosa
Anunciante – Eder Texeira
Cerelepa Celofone – Adria Queiroz
Elegan Crepom – Mariana Arrais
Durmita – Edy Mello
Falantino – Eder Teixeiro
Ambientação e Cenografia:  Lúcio Santos e Robson Lima
Acompanhamento musical: Léo Soares
Coreografia e Direção: Patrick Zarack.

Texto e fotos: Francesco Costa

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui