Desde as primeiras horas da manhã, as equipes da Defesa Civil do município atuam em vários pontos da cidade, que sofreram impactos decorrentes da chuva desta quarta-feira, 5.

O volume de água foi tão grande que, dentro de uma hora, o nível do rio Parauapebas subiu um metro. E às 9 horas já estava em sete metros, o que indica estado de alerta. Há previsão de mais chuvas para hoje. As equipes da Defesa Civil monitoram constantemente o nível do rio.

Foi registrado um deslizamento de terra no bairro Liberdade, atingindo duas casas. Uma delas precisou ser desocupada e os moradores foram atendidos pela Defesa Civil. Até o momento, este é o único registro oficial de pessoas desabrigadas. A prefeitura, prevendo as fortes chuvas, preparou previamente um abrigo bem equipado, instalado no bairro Jardim Canadá.

Segundo a Defesa Civil, vários pontos de alagamento foram registrados na cidade e houve a interdição do trecho entre as ruas Rio de Janeiro e São João, no bairro Rio Verde. A Secretaria Municipal de Obras (Semob) atua nesses pontos de alagamento, principalmente na limpeza e desobstrução de canais, em áreas como a baixada fluminense, que atingem as ruas Marabá e Sol Poente, e também nos bairros Habitar Feliz I e II (Casas Populares), locais em que houve registro de um volume grande de água, que atingiu várias casas.

Até o fim do dia, a Defesa Civil informará dados sobre o nível do rio Parauapebas, número e situação de famílias desabrigadas. A prefeitura reforça que, além de realizar todo esse trabalho emergencial por meio da Defesa Civil e Semob, atua também na resolução definitiva dos principais problemas de macro e microdrenagem de Parauapebas, registrados há anos, em época de chuva. 

Com o Programa de Macrodrenagem, Recuperação de Igarapés e Margens do Rio Parauapebas (Prosap), esses problemas com enchentes e alagamentos serão reduzidos. As obras da primeira etapa do Prosap devem iniciar nos próximos dias. O programa será executado ao longo de seis anos.