Segue até a próxima quinta-feira (30) o prazo de cadastramento para receber o benefício fornecido pelo Programa Recomeçar. A iniciativa, criada pelo Governo Estadual, oferece um auxílio financeiro no valor de um salário mínimo (R$ 1.045,00) para as famílias paraenses que tiveram seus imóveis atingidos pelas fortes chuvas durante o primeiro quadrimestre de 2020.

O objetivo é ajudar na recomposição dos danos causados às moradias com os alagamentos e enxurradas, já que muitos perderam móveis, eletrodomésticos e tiveram estruturas dos seus imóveis danificadas. O programa iniciou ainda em março, com a edição do decreto, e desde então já foram divulgadas duas listas com pessoas atendidas pela iniciativa, totalizando 476 famílias beneficiadas.

Como solicitar – Para solicitar o benefício, uma pessoa da família deve fazer o cadastro no site do Corpo dos Bombeiros e aguardar a visita da Defesa Civil Estadual, que fará a vistoria no imóvel e a elaboração de laudo atestando a relação dos danos com os alagamentos.

“Sendo aprovado o pedido, será criada uma conta no Banpará no nome da pessoa cadastrada. Ela será avisada por telefone e terá seis meses para sacar esse benefício em qualquer agência do banco, bastando apresentar RG e CPF”, esclarece o Coronel Hayman Apolo, comandante-geral do Corpo de Bombeiros, corporação que coordena a iniciativa.

Critérios – O benefício é destinado a famílias que atendam as seguintes condições:

  • Renda familiar de até três salários mínimos;
  • Residir em imóvel que tenha sido direta e gravemente atingido por fortes chuvas que causaram deslizamentos, inundações, enxurradas e alagamentos no primeiro quadrimestre de 2020;
  • Que sua cidade tenha publicado um Decreto Municipal de declaração de calamidade pública ou situação de emergência que tenha sido devidamente homologado pelo Estado do Pará.

“Até o momento, atendemos apenas famílias de Belém, especificamente do Curió-Utinga, Canal São Joaquim, Promorar, CDP, Providência e Marco. Mas pessoas de outros municípios que estejam sofrendo com as chuvas e cujas prefeituras tenham decretado emergência também podem recorrer a esse benefício. Basta que haja a homologação desses decretos pelo Governo Estadual”, explica Coronel Hayman Apolo.

Para mais informações a Defesa Civil Estadual disponibiliza o seguinte número: (91) 98899-6323.