Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!
Início Notícias Destaques Em Parauapebas, criança tem morte diagnosticada por febre maculosa, transmitida pelo carrapato

Em Parauapebas, criança tem morte diagnosticada por febre maculosa, transmitida pelo carrapato

Parauapebas registra uma morte por Febre Maculosa, doença transmitida por uma bactéria do gênero Rickettsia (Rickettsia rickettsii), transmitida por carrapatos.

A pequena Sophia de apenas 2 anos de idade, foi picada no rosto por um carrapato em sua residência no bairro Cidade Jardim, ao notar o inseto, a mãe o retirou imediatamente e lavou com álcool o local, mas a menina começou a dar febre e os pais o levaram a Clinica Cristo Rei de Párauapebas no dia 28 de abril de 2017, com febre, cefaleia e mialgia intensa.

Diagnosticada por garganta inflamada, a pequena Sophia foi medicada e encaminhada para casa, porém sem melhoras e com o caso agravando cada vez mais, os pais resolveram levar para um hospital particular e a criança foi encaminhada via UTI aérea para o Hospital Mamaray em Belém com suspeita de Meningite.

No hospital belenense, Sophia foi diagnosticada com Febre Maculosa Brasileira, vindo a óbito no hospital Mamaray.

Atestado de óbito

Febre Maculosa:




A febre maculosa brasileira (FMB) é uma doença infecciosa, febril aguda, de gravidade variável, cuja apresentação clínica pode variar desde as formas leves e atípicas até formas graves, com elevada taxa de letalidade. É causada por uma bactéria do gênero Rickettsia (Rickettsia rickettsii), transmitida por carrapatos, caracterizando-se por ter início abrupto, com febre elevada, cefaléia e mialgia intensa e/ou prostração, seguida de exantema máculo-papular, predominantemente nas regiões palmar e plantar, que pode evoluir para petéquias, equimoses e hemorragias. O tratamento precoce é essencial para evitar formas mais graves da doença.

Centro de Zoonoses:

Em Parauapebas é comum ver a presença de animais de pequeno e grande porte soltos na ruas, além do grande numero de casos de doenças transmitidas pelo mosquito do Aedes Aegypti. Problema que só sera solucionadas com a construção do centro de Zoonoses, obra que foi licitada ainda em 2015 por R$4.593.743,11 (Quatro milhões, quinhentos e noventa e três mil, setecentos e quarenta e três reais e onze centavos) pela Secretaria Municipal de Saúde e tendo a empresa Spaço Incorporações & Constrututora LTDA-ME como vencedora.

O Centro de Zoonoses (CCZ) já teve 4,1% seu valor licitado pago pela administração publica, o valor de R$ 188.012, 96 ( Cento e oitenta e oito mil, doze reais e noventa e seis centavos), pagos em duas parcelas, uma de R$ 70.000,00 (Setenta mil) e outra parcela de R$ 118.012,96 ( Cento e dezoito mil, doze reais e noventa e seis centavos)




Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Must Read

Polícia Federal indicia Lula e filho por lavagem de dinheiro e tráfico de influência

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o filho dele, Luís Cláudio, por suposto crimes de lavagem de...

Prefeito de Tracuateua é afastado do cargo

Prefeito de Tracuateua, Tamariz Cavalcante, é afastado do cargo e seu vice Zezinho Costa assume o Executivo. Juntamente com o prefeito também foram afastadas...

Por ‘ciúmes’ do marido, mãe mata a filha recém-nascida degolada

Uma mulher de 21 anos, da cidade de Rivne, na Ucrânia, está sendo acusada de degolar a própria filha recém-nascida após ter uma crise...

Câmara de vereadores de Parauapebas cria CPI para investigar a CELPA

Uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) foi instaurada na Câmara Municipal de Parauapebas com a finalidade de investigar os preços na cobrança dos tributos praticados nas contas de...

Vale reúne com comunidades de Parauapebas para esclarecer sobre barragens

A Vale está dando sequência as reuniões e visitas nas comunidades próximas às suas operações no Pará para falar sobre estabilidade de suas barragens...

Comentários