Em Parauapebas, secretarias realizam palestra sobre o uso de agrotóxicos

765

Uso excessivo de agrotóxicos, primeiros socorros, manuseio e prevenção foram os principais tópicos abordados no treinamento sobre uso de agrotóxicos destinado a agricultores, comerciantes de agrotóxicos e produtores rurais, realizado na última sexta-feira, 2, no Centro de Abastecimento de Parauapebas (CAP).

 

O treinamento foi promovido pelas secretarias municipais de Saúde (Semsa) e de Produção Rural (Sempror), em parceria com o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest – Marabá). Na oportunidade, foram ministradas palestras sobre leishmaniose e uso de agrotóxicos.

 

Segundo o engenheiro de segurança do trabalho e palestrante Gustavo Gava, o Brasil é o país que mais consume agrotóxicos no mundo. “Isso implica em questões de saúde e segurança para os trabalhadores, como doenças e acidentes causados pelo uso excessivo de agrotóxicos”, apontou.

 

Ainda de acordo com o palestrante, deve-se usar uma quantidade mínima de agrotóxicos, mas os agricultores estão usando a substância em excesso. “Também são registrados a falta de uso do equipamento de proteção individual (EPI), como boné árabe, máscara, jaleco, calça, luvas e bota, bem como o conhecimento dos primeiros socorros”, criticou.

 

O produtor rural Leandro Batista de Souza, 28 anos, acha enriquecedor participar de treinamentos como esse. “Estou adquirindo novos conhecimentos e também aperfeiçoando o conhecimento que eu já tinha”, declarou.

 

O também produtor rural Antenor Rodrigues de Oliveira, 58 anos, sempre gostou de participar de treinamentos sobre agrotóxicos. “Pois sempre tive problemas com as pragas causadas nas lavouras de horticultura”.

 

 

Texto: Janaina Ravanelli/Semsa/PMP

Fotos: Irisvelton Silva/Semsa/PMP 

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here