A alegria pela vitória de virada sobre o Paragominas na tarde desta quarta-feira (22), no Zinho Oliveira, em Marabá, não tirou a preocupação com a falta de refletores do estádio marabaense. Isto porque o Azulão tem jogo marcado para as 19h do dia 31 deste mês, no mesmo local, contra o Paysandu, pela segunda fase da Copa Verde.

O presidente do clube marabaense, Sebastião Ferreira Neto – o Ferrerinha -, explicou à reportagem do Portal ORM News que o motivo para o não funcionamento da estrutura de iluminação é o tempo de fabricação da mesma. ‘Todo o sistema é arcaico demais. Foi instalado em 1978 e, desde então, foi sofrendo as famosas gambiarras. Então, passou a ficar cada vez mais comum termos ocorrência de curto-circuito e as lâmpadas queimavam’, relatou.

Afundado em dívidas trabalhistas e com um elenco de apenas 24 jogadores, sendo 15 jovens atletas das categorias de base ou frutos de peneiradas do clube, o Águia não tem dinheiro para arcar com a reforma. Porém, recebeu uma promessa da Prefeitura de Marabá para ter um sistema de iluminação totalmente novo até a próxima quarta-feira (29), a dois dias do confronto contra o Paysandu.

‘Nós já estamos conversando com a Prefeitura há algum tempo e eles se comprometeram com isso. A autorização para o início do serviço deve sair amanhã de manhã. O valor total gira em torno de R$ 50 mil, mas também corremos atrás de parceiros, que vão ajudar com parte dessa quantia’, contou Ferreirinha.

Terceiro colocado do grupo A2 do campeonato paraense, o Águia receberá o Paysandu na primeira partida da segunda fase da Copa Verde. Quem vencer levará vantagem para o cofronto da volta, datado para o dia 4 de abril, às 19h15, na Curuzu, em Belém. O vencedor enfrentará quem se classificar do duelo entre Remo e Santos (AP), na semifinal da competição, que vale vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2018.