Celpa é a 8ª melhor do Brasil, de acordo com ranking elaborado pela ANEEL

A concessionária do Pará está na 8ª posição na lista que avalia a qualidade do fornecimento de energia de todas as 32 distribuidoras de energia elétrica do Brasil

868

Foi divulgado nesta quinta-feira, dia 15, pela Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, o ranking anual de qualidade do fornecimento de energia das 32 distribuidoras de grande porte de todo o país (esse grupo já foi composto por 35 distribuidoras). Nessa lista, a Celpa subiu seis posições em relação ao ano passado, fazendo com que a concessionária paraense fique na 8ª posição. O resultado contabiliza uma escalada de 27 posições desde que a empresa passou a ser gerida pelo Grupo Equatorial Energia em 2012, quando era a última do ranking.

Os indicadores que determinaram a ótima classificação da Celpa no ranking, estão relacionados a quantidade de horas que o paraense fica sem energia (DEC), cuja redução já foi de 73% nos cinco anos que a Celpa atua sob nova gestão; e ao número de vezes em que ocorrem interrupções do fornecimento de energia (FEC), onde a redução chegou a 65%. Comparando apenas os anos de 2016 com 2017 (o ranking atual), a redução de DEC foi de 13,42% e do FEC, a redução foi de 14,20%. Essa evolução já é reconhecida como uma das melhores da história do setor elétrico nacional.

O presidente da Celpa, Nonato Castro, comemora o excelente resultado da empresa. “Nós estamos trabalhando muito para que o nosso principal serviço, que é o fornecimento de energia elétrica, consiga chegar a um nível de excelência. E a nossa missão é muito desafiadora levando em conta que atuamos em um Estado de dimensões continentais. Mas é com esse empenho que a gente contribui para o desenvolvimento do Pará e não vamos medir esforços para continuar investindo para expandir nossa rede e levar energia elétrica de qualidade a todos os cantos do Estado”, diz o presidente.

Os bons resultados da distribuidora do Pará se devem, em grande parte, ao arrojado investimento feito no Estado: nos cinco anos em que a empresa atua sob a gestão do Grupo Equatorial Energia foram destinados cerca de R$ 3,5 bilhões em ações de expansão, melhoria do sistema e atendimento ao cliente. Esse é o maior investimento feito na história da concessionária e vem refletindo diretamente na qualidade dos serviços prestados à população paraense.

MELHORIAS – A impressionante escalada da concessionária também se deve a obras históricas, como é o caso da conexão da Ilha do Marajó ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Para realizar o sonho de mais de 50 anos da população local, foi até utilizado um cabo subaquático. Cidades como Portel, Melgaço, Curralinho, Breves, Bagre e Ponta de Pedras já fazem parte do sistema. Em 2017, Soure, Salvaterra e Cachoeira do Arari também foram interligadas e recebem energia de qualidade gerada em usinas de todo o país. A interligação ainda avançará por mais municípios da Ilha até 2019, beneficiando cerca de 450 mil famílias na região.

A atuação da empresa em 2017, no que diz respeito ao fornecimento de energia, também ganhou destaque com as operações especiais em períodos de festas e feriados prolongados. Um exemplo, foi quando a concessionária disponibilizou dezenas de equipes extras para atuar nos dias de Carnaval, para que situações imprevistas e emergenciais envolvendo a rede de distribuição fossem solucionadas no menor tempo possível. Ações como essa também foram executadas durante a Semana Santa, Férias Escolares em julho, Natal e Réveillon. No total, essas ações mobilizaram mais de 700 equipes no Estado.

Em Belém, a subestação de energia no bairro do Barreiro, Região Metropolitana de Belém, inaugurada no ano passado, também foi um dos destaques nas ações para melhorar o fornecimento de energia. A obra trouxe mais confiabilidade ao sistema elétrico que atende os bairros do Telégrafo, Sacramenta, Miramar e Val-de-Cães. No total, cerca de 20 mil famílias foram beneficiadas diretamente com a estrutura que tem capacidade de 60 MVA (unidade de medida da potência elétrica) e recebeu um investimento na ordem de R$ 8 milhões.

Ao longo de cinco anos, o trabalho desenvolvido pela empresa para otimizar o fornecimento de energia já contabiliza a construção ou ampliação de 124 subestações no Pará, além da compra de uma subestação móvel. Destacam-se ainda a energização e inaugurações de subestações no Oeste, Sudoeste e Sudeste do Pará. Também foi criado um Centro de Operações Integradas (COI), que favorece toda a operação do sistema elétrico do Pará, com a comunicação ocorrendo de forma imediata.

SATISFAÇÃO DOS CLIENTES – Outro indicador importante da ANEEL também mostrou um cenário favorável para a concessionária paraense. Em 2017, no índice Aneel de Satisfação do Cliente – IASC, que avalia a percepção dos clientes em relação aos serviços da empresa, a Celpa obteve o melhor resultado dos últimos seis anos. A empresa se estruturou e montou um grupo de trabalho envolvendo diversas áreas, diretores e presidente, com ações consistentes focadas na melhoria efetiva do IASC com uma excelente evolução de 37,50%, atingindo a pontuação de 48,77. Com essa nota, a Celpa ultrapassa a média da região se tornando a 3ª melhor distribuidora do norte do Brasil.   

Comentários