O vereador e presidente da Câmara Municipal de Parauapebas, professor Josineto Feitosa, cedeu entrevista recentemente ao radialista Laércio de Castro, ao vivo para o programa Conexão Carajás, tendo como âncora o também radialista Demerval Moreno.
Josineto Feitosa comentou a ação da Polícia Federal na Prefeitura Municipal de Paraupebas durante essa semana, bem como interpretou sua entrevista dada recentemente ao Jornal Correio Tocantins.
De acordo com o presidente da Câmara, a casa acompanhou com muita propriedade o caso. “As instituições existem pra isso, para buscar a legalidade dos fatos, se houve a operação, tiveram elementos para que isso acontecesse, esperamos que esses fatos sejam esclarecidos e quem estiver certo está certo e quem estiver errado que pague pelo que fez, isso é comum, é na Prefeitura, na Câmara, na nossa vida, é natural, tem que ocorrer”, disse o vereador.
O radialista comentou o fato de populares estarem querendo a presença da Federal na Câmara Municipal. “Não trabalhamos com verbas federais, por isso não vejo motivo da Federal vir à Câmara, mas estamos abertos para receber uma visita do Ministério Público, de qualquer instância que seja cabível, para que possa possivelmente detectar uma irregularidade, estamos de braços abertos, apresentar todas informações necessárias, seja qual for entidade, vamos fazer com transparência e clareza. Estamos aqui pra isso, não temos que nos omitir do nosso papel, das nossas ações, encaro isso com naturalidade”.
Em relação a entrevista dada ao Correio do Tocantins, onde ele disse que haveria uma briga na Prefeitura por conta das licitações, explicou-se.  “Na verdade, o que eu comentei, e isso é fato, que nos últimos anos tem havido um interesse muito grande das empresas a participarem das concorrência públicas e isso é notório, seja na Prefeitura ou na Câmara. Se passarem por aqui num dia de pregão, vão ver muitas empresas, empresas essas que muitas vezes não têm estrutura e nem condições suficientes para assumir determinado contato, mas ele vem pra atrapalhar, prova disso é que fiquei mais de um ano pra sair a licitação da publicidade. Isso é natural, acontece na Prefeitura, na Câmara”, enfatizou.
Feitosa terminou a entrevista afirmando que quando se está na vida pública, está sujeito a tudo, inclusive especulações. “Isso não me afeta, a tranquilidade é chegar em casa, botar a cabeça no meu travesseiro e ter consciência do meu dever cumprido”, finalizou.
Texto: Vinicius Nogueira / Fonte : Papo Carajas

Comentários