Com animais bem decorados com selas e traias, cavaleiros e amazonas de Marabá, vários municípios do Estado como Tailândia, Curionópolis e Rio Maria e até de outros estados como a Bahia participaram da Grande Cavalgada que é realizada desde 1999 e abriu a 30ª Exposição Agropecuária de Marabá. Joilson Guimarães de Parauapebas foi o berranteiro oficial do evento. “É muito gratificante a gente estar aqui. É uma cultura brasileira que não podemos jamais deixar acabar” enfatiza Joilson.  A animação também ficou por conta do locutor Hawai da Silva que também participará dos rodeios profissionais de 06 a 10 de julho.

A cavalgada reuniu mais de 60 comitivas deTúlio Fernandes da comitiva Filhos da Raiz participa da Cavalgada há cincos. Para ele é importante manter essa tradição do povo sertanejo. Além de ser um marco da Expoama. Pollyana Linhares também participa da cavalgada desde 2012, só que esse ano foi ainda melhor porque ela, a cunhada e mais 33 amigas montaram a comitiva “Só As Comandantes”. “Saímos com um trio, essa cavalgada foi muito boa, todo mundo brincou, não vamos perder mais nenhuma, ano que vem a gente vai sair de novo com uma comitiva maior” afirmou Polyana.

Desde cedo centenas de pessoas aguardavam às margens da Rodovia Transamazônica a passagem das comitivas. Gabriela Guimarães assiste todos os anos a Cavalgada “Impossível eu não estar presente para assistir, é muito lindo, eu nunca fui cavalgando, mas meu prazer é de assistir” destacou a universitária.

A organização do evento aumentou os cuidados com os animais. Foram disponibilizados água para os animais na concentração às margens da Rodovia Transamazônica, na avenida VP-8 e no final do percurso no parque de Exposições, e foi limitado em no máximo cinco pessoas para cada carroça. Além da Polícia Civil e outros órgãos fiscalizadores, a ONG Focinhos Carentes participou da cavalgada colaborando com a conscientização dos participantes.

Esse ano a coordenação conseguiu reunir cerca de 2200 participantes. Para a organização do trânsito o evento contou com o apoio da Policia Rodoviária Federal e Departamento Municipal de Trânsito Urbano, cavalgada percorreu cerca de 15 quilômetros passando pela Rodovia Transamazônica, VP8, BR 155 até chegar ao parque de Exposições José Francisco Diamantino. Receberam troféus de participação a melhor carroça, melhor cavaleiro e amazonas adulto e mirim, os mais experientes, as três melhores comitivas, além da mais estradeira.  Ao final os cavaleiros e amazonas se confraternizaram com um grande almoço oferecido pelo Sindicato dos Produtores Rurais de Marabá.

“A Cavalgada é uma tradição e pertence a uma festa que não é só do produtor rural, mas de toda Marabá e Região” destacou o presidente do Sindicato Rural Antônio Caetano.

Comentários