Portal Notícias de Parauapebas

Projeto ensina jovens do Pará e do Maranhão sobre o fazer cinema

Jovens de oito comunidades do interior dos estados do Pará e do Maranhão terão a oportunidade de participar de oficinas de capacitação e criação audiovisual e produzir documentários sobre a história e a cultura de cada uma dessas localidades. A ação faz parte do projeto Cultura na Praça, que desde 2017, circula pelos rincões do país para promover cultura e gerar oportunidades para jovens e adolescentes. A iniciativa conta o patrocínio do Instituto Cultural Vale, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e inicia suas atividades até o mês de setembro. 


Projeto volta à estrada em setembro para trabalhar com jovens de oito comunidades do Pará e do Maranhão 

Em 2021, como oficinas da Cultura na Praça será realizada nos municípios paraenses de Bom Jesus do Tocantins (Vila São Raimundo), Canaã dos Carajás (Agrovila Nova Jerusalém) ) e Curionópolis (Serra Pelada), que contará com duas turmas. Já no Maranhão, o projeto vai até Bom Jesus Das Selvas (Vila Tropical / Verona), Açailândia (Francisco Romão e Pequiá de Cima), Cidelândia (São João do Andirobal) e São Pedro da Água Branca (Vila São Raimundo). O resultado da seleção com os nomes dos participantes está disponível no Instagram do projeto (@cultnapraca). 

Durante a oficina, os alunos vão aprender a conceber, produzir e filmar um curta-metragem a partir de um processo de investigação sobre o patrimônio cultural, seja material ou imaterial, de suas comunidades. As temáticas definidas pelos alunos próprios e como resultado nove documentários. “A intenção é que os jovens aprendem a fazer cinema na prática. Sob a orientação de professores experientes e atuantes no mercado audiovisual, os estudantes vão participar de todas as etapas de produção, desde a escolha do tema até a montagem final, passando pela introdução às técnicas do cinema, escritura do roteiro, produção e filmagem ”, conta Gilberto Scarpa, coordenador do Cultura na Praça. 

Para Cris Azzi, cineasta e professor do projeto, mais do que usar técnicas de produção audiovisual, as oficinas valorizam a memória coletiva e a identidade local, promovendo a cidadania e o acesso à cultura. “Queremos provocar os alunos a contarem suas próprias histórias, como histórias de suas comunidades, utilizando as técnicas e recursos audiovisuais. Dessa forma, a produção dos documentários certamente também promoverá reflexões importantes sobre a identidade de cada localidade e sobre a vida dos alunos próprios ”, complementa. Adaptado à Pandemia, projeto conta com formato híbrido. 

Documentário “Um ato de coragem ” foi produzido durante oficina realizada em 2020, no Maranhão

Assim como em 2020, o Cultura na Praça de 2021 também foi adequado para ser realizado durante uma pandemia de Covid-19. A oficina vai fornecer material didático, como apostilas e vídeo aulas, mesclando conteúdo teórico e atividades práticas em campo. Ao final dos trabalhos, todos os documentários encontrados na Internet e nas comunidades. 

A oficina começa com a parte teórica, contando brevemente a História do Cinema, explicando quais as etapas de produção de um filme e como funciona uma equipe de filmagem. Em seguida, junto aos professores, os jovens vão conceber o curta e realizar como filmagens.

Alunos e monitores também vão participar ativamente do processo de montagem e finalização dos filmes, opinando sobre a escolha e sequência de imagens a serem utilizadas na edição, entre outros aspectos técnicos e artísticos. É importante destacar que os encontros presenciais vão acontecer em locais abertos, com número restrito de participantes, e seguirão todos os protocolos de segurança sanitária contra a Covid-19. 

A última e mais aguardada etapa do projeto será a exibição dos documentários adquiridos durante as oficinas, que ocorrerão tanto na sala de cinema virtual “Cine Babaçu”, plataforma de exibição on-line do Cultura na Praça (culturanapraca.art.br).

Sessões especiais nas comunidades próprias também estão programadas, dando aos alunos e suas opções, uma oportunidade de assistir ao filme na tela grande de cinema. Para garantir a segurança e bem-estar de todos, os encontros precisam de entrada restrita e haverá rígidos normas sanitários.* 

O projeto Cultura na Praça tem patrocínio do Instituto Cultural Vale, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, apoio do Centro Cultural Tatajuba, e é realizado pelas Vivas Cultura e Esporte, Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura – Governo Federal. 

*A realização das condições de cinema presenciais está condicionada à análise dos níveis de transmissão pela Covid-19 no local e aos procedimentos determinados por decretos estaduais e municipais, à época da exibição. 

Serviço:
Público: jovens de 13 a 19 anos, residentes nas comunidades contempladas 
Instagram: @cultnapraca