Nesta quinta-feira (08), um homem ainda não identificado, agrediu a pedrada o porteiro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Cidade Jardim, em Parauapebas.

Segundo informações, o homem acompanhava a esposa durante um atendimento médico na unidade. Após ser medicada, por volta das 13 horas, a paciente solicitou uma Declaração de Comparecimento para justificar a ausência do marido no trabalho, alegando residir na zona rural.

A mulher se recusou a respeitar a ordem de prioridade dos pacientes que estavam recebendo atendimento de urgência e importunou vários profissionais em serviço exigindo a declaração. Porém o documento deveria ser assinado pelo médico que havia atendido a paciente, mas que no momento da confusão estava realizando procedimento de sutura em um outro paciente de emergência.

Irritado, o homem atirou uma pedra no vidro da porta da unidade com tanta violência que atingiu o rosto do porteiro que fazia o controle de acesso das pessoas aos consultórios. O servidor sofreu lesões na face e recebeu múltiplos pontos, além de ter o nariz fraturado. A polícia foi acionada e busca identificar e prender o agressor.

As Unidades de Pronto Atendimento e o Pronto-Socorro de Parauapebas realizam atendimento médico para centenas de pessoas diariamente, mas as estruturas não oferecem nenhum tipo de segurança especializada aos profissionais de saúde e nem aos usuários.

Seria necessário a permanência de agentes da Guarda Municipal para resguardar a segurança dos profissionais da saúde que estão sujeitos a diversos atos de violência e proteger o patrimônio público. (Fonte: Portal F5)

Comentários