Portal Notícias de Parauapebas
Publicidade SEMSA

Pará recebe 60 mil testes rápidos para diagnóstico da Covid-19

Nesta quinta-feira (4) o Pará recebeu 60 mil testes rápidos baseados em antígenos para apoiar os esforços do governo estadual no fortalecimento de sua capacidade de diagnóstico da Covid-19. O material foi recebido pelo Laboratório Central do Estado (Lacen), em Belém, mediante doação da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas). Outros 40 mil testes ainda serão doados pela entidade nos próximos dias.

Os testes rápidos doados são do tipo antígeno. O material detecta uma proteína do vírus e identifica o início de uma infecção. Os antígenos também apresentam alta correlação com o período de transmissibilidade da doença, tornando-se relevantes para redução da disseminação e ações de isolamento.

“Essas doações são bem-vindas e farão parte de um esforço para interromper a cadeia de transmissão do vírus no Estado, através do aumento do diagnóstico”, afirmou o secretário de Saúde do Pará, Romulo Rodovalho.

De acordo com as recomendações contidas em nota técnica do Centro de Operações Emergenciais (COE) Covid-19 da Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), a prioridade de uso dos antígenos compreende pacientes sintomáticos dentro do período de 10 dias, desde o início dos sintomas, além de serem recomendados em casos de suspeitas individuais e de surtos de Covid-19, em locais remotos sem acesso, de preferência em grupos populacionais como indígenas aldeados, quilombolas e ribeirinhos; profissionais de saúde sintomáticos quando o acesso ao teste molecular não está disponível; na triagem de pacientes para hospitalização ou para transferência a leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Mediante a nota técnica, o diretor de Vigilância em Saúde da Sespa, Denilson Feitosa, oriento ainda que profissionais de saúde que executarem a testagem deverão usar equipamentos de proteção individual para coleta de swab nasal (um cotonete longo e estéril). O resultado pode ser lido de 15 a 20 minutos depois da coleta, feita por via nasal.

Denilson Feitosa destacou que o teste antígeno é capaz de mostrar um diagnóstico em até 15 minutos. “Existem outros exames de diagnóstico que dão suporte para o atendimento médico, como os exames de imagem e dos testes rápidos. O RT-PCR é o padrão ouro que a gente adota. A oferta do teste antígeno não substitui o RT-PCR. Como a gente tem dificuldade para o transporte de amostra do interior, é uma ferramenta importante, inclusive, em razão da restrição de acesso a alguns municípios”.

A nota técnica da Sespa informa ainda que é imprescindível realizar a notificação do caso suspeito e positivo de COVID-19 com síndrome gripal e submetido ao teste rápido de antígeno no sistema e-SUS Vigilância Epidemiológica (e-SUS VE), uma ferramenta de registro de notificação de casos suspeitos e confirmados do novo coronavírus. O registro no e-SUS VE deve ser realizado pelas equipes de Vigilância Epidemiológica municipais ou serviços de saúde por meio do link: https://notifica.saude.gov.br.

Importante ressaltar que todas as internações e os óbitos por Síndromes Respiratórias Agudas Graves (SRAG), mesmo os não hospitalizados, precisam ser notificados no SIVEP-Gripe no módulo SRAG Hospitalizado. Todos os casos positivos de COVID-19 devem ser notificados no Sistema de Monitoramento Estadual, pois é a partir desses dados que será realizado o monitoramento do uso dos testes.

Os testes rápidos de antígeno TRA já estão à disposição dos secretários municipais de Saúde, que podem solicitar o material via e-mail ao Departamento Estadual de Epidemiologia. O Departamento encaminhará as autorizações via e-mail ao Departamento Estadual de Assistência Farmacêutica para atendimento.

Comentários