O Sindicatos dos Empregados da Área da Saúde do Sul e Sudeste do Pará – SINTHOSMA moveu uma ação contra o Grupo de Apoio a Medicina Preventiva e à Saúde Pública – GAMP para pagamentos dos salários de dezembro de 2016 e mais a gratificação natalina de mais de 240 funcionários.

O GAMP assumiu o HGP no primeiro dia de agosto de 2016 e se envolveu em grandes polêmicas no município, sendo alvo de criticas de parte da população de Parauapebas, também teve seu nome estampados em manifestações de funcionários contra salários atrasados e de imposições feitas pela administração. ( Confira aqui:HGP paralisado: GAMP desmente a Prefeitura e só pagará funcionários quando repasse for efetuado, Polêmica: GAMP diz que falta repasse da Prefeitura para pagar os funcionários, Salários atrasados: Enfermeiros voltam a manifestar em frente ao HGP, Salários atrasados: Enfermeiros do HGP realizam manifesto)

No dia 18 de janeiro de 2017 a Prefeitura Municipal de Parauapebas realizou uma intervenção nos serviços transferidos ao Grupo de Apoio à Medicina Preventiva (GAMP), por meio do Contrato de Gestão nº 20160440, que repassava a referido grupo a administração do Hospital Geral de Parauapebas.

A intervenção, cujo prazo é de até 90 dias, e se justificou pelo descumprimento de várias cláusulas contratuais, que poderiam ocasionar a paralisação dos serviços de saúde oferecidos à população. Deste modo, a Prefeitura assumiu a direção do HGP

A Juíza da 4ª Vara do Trabalho da Comarca de Parauapebas deferiu liminar a favor do sindicato e o  GAMP, que administrava o Hospital Geral de Parauapebas tem prazo de até 5 (cinco) dias, sob pena de multa diária de R$ 5.000,00 (cinco mil Reais) para a realização dos pagamentos.

 

Comentários