A secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, e os coordenadores educacionais se reuniram, na manhã de segunda-feira (14), para apresentar a proposta de documento curricular do Novo Ensino Médio, direcionada ao estado do Pará. O documento foi elaborado pela Secretaria Adjunta de Ensino (Saen), juntamente com a Coordenação de Ensino Médio (Coem).

Assunto foi tratado pela secretária Elieth de Fátima Braga e coordenadores educacionaisInicialmente, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) introduziu esse novo modelo de aprendizagem em 283 escolas, e a partir de 2021, será implementado de forma gradativa em cerca de 600 unidades de ensino médio da rede pública estadual. A nova reforma compreende mudanças significativas nessa modalidade, que vai desde a gestão de pessoas e o transporte escolar, até a proposta pedagógica da escola.

De acordo com a coordenadora do Ensino Médio, Mari Elisa, durante o encontro, foram abordados dentre outros assuntos, os marcos legais e conceituais da reforma, além do novo currículo para os estudantes do ensino médio.

“Na reunião, apresentamos para a secretária e os demais coordenadores a proposta curricular do Novo Ensino Médio no estado do Pará, objetivando organizar as equipes e amadurecer a construção do documento curricular para o conhecimento das demais secretarias e promovendo políticas públicas complementares dentro da Seduc, para a execução do referido documento. Na oportunidade, foi apresentada a proposta para implantar o Comitê Gestor do Novo Ensino Médio e o Comitê de Implementação do Novo Ensino Médio”, explicou Mari Elisa.

NOVO ENSINO MÉDIO

O Novo Ensino Médio surgiu a partir da Lei 13.415/17, que alterou a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), visando modificar a perspectiva educacional para um currículo mais flexível e direcionado às áreas de conhecimento, dessa forma, haverá um aumento da carga horária escolar, saindo das atuais 800 horas para 1.000 horas. É importante frisar que o Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (ProBNCC) será o responsável pela articulação das ações e mudanças.

A proposta curricular ainda será submetida à consulta pública e webinários, para que as novas regras sejam debatidas com a sociedade. Finalizado essa etapa, o documento final será enviado para ser apreciado pelo Conselho Estadual de Educação (CEE).

*Texto: Lucas Rocha e Vinícius Leal (Ascom Seduc).

Comentários