Oriundas de áreas de risco de Parauapebas, 650 famílias de menor renda do município já selecionadas para o Residencial Vila Nova vão receber nos próximos meses a tão sonhada casa própria. Localizado ao lado do Residencial dos Minérios, na divisa com o bairro Cidade Jardim, o Vila Nova é desenvolvido pela Prefeitura de Parauapebas, em parceria com o Governo Federal.

A primeira fase do projeto, que compreende 230 unidades habitacionais, será entregue no mês de maio. A dona de casa, Raislane Ferreira Barros, que aguarda há algum tempo pela casa própria, não vê a hora de receber a moradia. “A minha expectativa é muito grande para entrar na minha casa. Tenho dois filhos e a gente sempre sonha em ter um cantinho”, diz. Quem também aguarda com muita expectativa pela entrega do empreendimento é a dona de casa, Rafaela de Jesus Neves da Silva. “Não vejo a hora de sair do aluguel, de poder dormir na minha casa sossegada”, almeja.

O Residencial Vila Nova é um projeto do Programa Minha Casa Minha Vida, Faixa I, que abrange famílias com renda mensal de até R$ 1.600,00. Nesse empreendimento, a Prefeitura de Parauapebas promoveu melhorias na infraestrutura e no paisagismo da obra. O empreendimento dispõe de unidades habitacionais de 41,42 m2.

“O Residencial Vila Nova é muito bem localizado. As famílias irão morar num lugar que já está bem estruturado, com equipamentos comunitários prontos, com uma estrutura de unidade de saúde bem perto do empreendimento”, destaca a secretária de Habitação, Eliane de Andrade Corrêa.

Assinatura dos Contratos

Nos dias 29 e 30 de março, a Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) e representantes da Caixa Econômica Federal, de Marabá, colocaram à disposição das famílias selecionadas para o Residencial Vila Nova os contratos das moradias. A assinatura dos documentos ocorreu no Centro de Desenvolvimento Comunitário do Alto Bonito, na PA-160, local escolhido para atender adequadamente e com comodidade as famílias. Conforme planejamento da Secretaria Municipal de Habitação, após a assinatura dos contratos, as famílias farão o check-list das unidades habitacionais, no sentido de verificar se o imóvel está em condições adequadas para moradia.

Texto: Jéssica Borges

Fotos: Arquivo/Irisvelton Silva

Comentários