O sucesso dos testes iniciais realizados com uma das quatro candidatas à vacina contra o Sars-CoV-2 foi anunciado na última quarta-feira (1º), pela farmacêutica Pfizer, que está desenvolvendo em parceria com a BioNTech. As informações são da Revista Galileu.

Segundo os especialistas, cada uma das quatro vacinas que estão sendo testadas tem um formato de RNA mensageiro, que é o material genético do vírus responsável por sua replicação que, por sua vez, tem uma partícula alvo. A vacina foca em um dos receptores cruciais para o funcionamento do Sars-CoV-2, o domínio de ligação ao receptor (RBD).

A parte inicial do estudo incluiu 45 adultos saudáveis, com idades entre 18 e 55 anos, sendo que 24 receberam duas injeções, uma de 10 µg e outra 30 µg de da vacina; enquanto 12 receberam uma injeção única de 100 µg e 9 indivíduos receberam 2 doses de controle placebo.

Os pacientes apresentaram efeitos colaterais leves e os melhores resultados foram observados no grupo que recebeu as duas doses da vacina. No entanto, todos os que receberam o medicamento desenvolveram anticorpos para o novo coronavírus.

A previsão agora, é de que os cientistas iniciem uma nova fase de testes com a fórmula, com o objetivo de avaliar sua eficácia em um grupo de 30 mil pessoas.

A empresa Pfizer acredita que a vacina produzida pela companhia possa ser lançada até o final do próximo mês de outubro.

Comentários