Diante da importância de levar a luz para as comunidades rurais, ribeirinhas, pequenos agricultores e indígenas, é feito um robusto investimento nas obras que vão beneficiar as regiões. Desde 2012, ano em que a Celpa passou a ser gerida por um novo grupo controlador, já foram investidos mais de R$680 milhões no programa. Nesse cenário, há destaque para as regiões oeste e centro-oeste do Pará, onde já foram realizadas mais de sete mil ligações em diversas comunidades.

                                                                           

O presidente da Celpa, Nonato Castro, ressalta a importância do Programa para o desenvolvimento do Estado. “A chegada da energia fomenta a integração das iniciativas públicas tanto no que diz respeito aos programas sociais e ações de atendimento de serviços básicos como educação, saúde, abastecimento de água, quanto às políticas de incentivo à agricultura familiar, aos pequenos produtores e comerciantes locais. Isso tudo contribui para o desenvolvimento econômico e social das áreas beneficiadas”, destaca.

 

O PROGRAMA – O Luz para Todos é federal e foi lançado em novembro de 2003, dentro de um processo de universalização da energia elétrica. É coordenado pelo Ministério de Minas e Energia, operacionalizado pela Eletrobrás e realizado em parceria com as concessionárias de energia de todo o país, que recebem metas definidas para serem cumpridas anualmente. No Pará, esta nobre missão ficou com a Celpa, que já conseguiu excelentes resultados, como se manter por dois anos consecutivos (2014 e 2015) no topo do ranking nacional elaborado pelo Ministério, que elenca as concessionárias que mais executaram ligações em seus Estados de atuação. No ranking divulgado este ano, a Celpa ficou em segundo lugar, com mais de 18 mil ligações. A campeã foi a Coelba, concessionária do estado da Bahia, com cerca de 21 mil ligações. 

 

A grandiosidade das obras nas zonas rurais do Pará já contabiliza a construção de mais de 78 mil quilômetros de rede de distribuição e centenas de estudos ambientais para viabilizar a entrada da rede de distribuição nos rincões do Estado. Até o final de 2017, a expectativa é de que a Celpa execute mais de 21 mil ligações em todas as regiões paraenses.   

 

COMO TER ACESSO AO PROGRAMA – Os moradores de áreas rurais que ainda não possuem energia elétrica, podem fazer o pedido da ligação diretamente à Celpa. Para o cadastro, que é gratuito, deve ser apresentado o documento de identificação e o endereço da propriedade a receber a ligação. A partir daí os pedidos serão encaminhados ao Ministério de Minas de Energia, para que as obras sejam realizadas de acordo com os critérios de prioridades definidos pelo Programa.

Comentários