Desde as primeiras horas de quarta-feira (1) os servidores municipais de Parauapebas estão em greve em Parauapebas, segundo  o sindicato Sinseppar  o motivo da greve é melhores condições de trabalho e o descumprimento do Prefeito, de vários acordos firmados com os servidores, entre eles o retroativo do reajuste salarial e vale alimentação.

Na quinta-feira (2) a Prefeitura Municipal pagou a primeira parcela do  retroativo referente ao reajuste dos servidores.

Na manhã desta segunda-feira (6) os servidores em greve movimentaram as redes sociais com posts que iriam praticar esporte em frente a Prefeitura de Parauapebas em forma de manifesto e convidava a todos para ir de roupas na cor branca, hoje por volta das 11h, os mesmos acenderam uma churrasqueira e estão realizando um churrasco.

 

Sobre a Greve:

A justiça da 3ª Vara Cível de Parauapebas julgou improcedente a alegação de “incompetência do juízo”, apresentada pelo Sinseppar por meio de uma Arguição de Incompetência Absoluta, enviada à justiça, ontem, 1º de junho.

O Sinseppar alegou incompetência da juíza ao julgar a Ação Civil a favor do município de Parauapebas no último dia 31 de maio, em que considera o movimento grevista abusivo.

Por se declarar competente para decidir a referida Ação Civil, a justiça afastou a alegação de incompetência do juízo, nesta quinta-feira, 02 de junho.

Assim, está mantida a decisão judicial de que o movimento grevista, organizado pelo Sinseppar contra a Prefeitura Municipal de Parauapebas, é abusivo, com multa de R$ de 50.000,00 por dia de paralisação dos serviços públicos municipais.

Pablo Oliveira-  Da redação

Comentários