No momento em que milhares de estudantes da rede pública estadual de ensino aproveitam os últimos momentos das férias de julho, técnicos da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) organizam o funcionamento das escolas para a volta às aulas, em agosto. Um desses serviços é o abastecimento da merenda escolar nas unidades de ensino, o que é feito pela Central de Atendimento ao Estudante (CAE).

A entrega da primeira etapa da merenda escolar para o segundo semestre letivo de 2016 começou a ser feita desde o dia 22 deste mês, nas escolas públicas estaduais da Grande Belém e outros municípios do Estado.

Essa primeira etapa da distribuição será concluída em 5 de agosto, mas a entrega da merenda escolar é procedida, de forma periódica, de acordo com as demandas das escolas, ao longo do ano.

Caminhões com média da 13 toneladas de gêneros alimentícios têm seguido do Depósito da Seduc para  escolas estaduais da Região Metropolitana de Belém, abrangendo os municípios de Belém, Ananindeua, Santa Bárbara, Benevides e Marituba.

Atendimento

Nos municípios que não arcaram com o fornecimento da merenda escolar para as escolas estaduais também haverá distribuição dos gêneros alimentícios. São eles: Baião, Oeiras, Barcarena, Marabá, Parauapebas, São Geraldo do Araguaia, Aveiro, Belterra, Monte Alegre, Altamira, Vitória do Xingu, Santo Antônio do Tauá, Itaituba, Placas, Breu Branco, Santarém Novo, Pau D´Arco, Santa Maria das Barreiras, Xinguara e Paragominas.

“Vamos concluir essa etapa inicial da entrega da merenda escolar do segundo semestre, visando o começo das aulas. Depois, vamos manter a distribuição dos itens, porque esse é um trabalho ininterrupto de atendimento aos estudantes nas escolas”, destaca a secretária adjunta de Logística Escolar da Seduc, Beatriz Padovani, que coordena o processo da merenda escolar.

As escolas recebem óleo vegetal, vinagre, macarrão, achocolatado, açúcar, leite, biscoito, iogurte e carnes. A quantidade dos gêneros alimentícios depende do total de estudantes de cada escola.

Comentários