Na noite de sábado 07, a imprudência e a alta velocidade culminou na morte por acidente do trabalhador braçal Robson Pereira Costa e Silva, 32 anos de idade, ele morreu quando a moto que pilotava uma Honda, Bros, preta, sem placa e também sem farol, bateu na lateral esquerda do ônibus da empresa Júlio Simões, de prefixo 10923, placas NTB-7192, quando o mesmo realizava uma manobra as margens da estrada na altura do residencial Brasília, em Parauapebas.

A colisão aconteceu por volta das 22h30 mm, na estrada Vicinal -10.

A nossa equipe de reportagem esteve no local e apurou junto a guarnição dos Sargentos PMs Ademilson e Elivan, que após o acidente o motorista acionou o SAMU e também a polícia permanecendo no local até a chegada do socorro.

A vitima estava sem capacete e devido a forte pancada que sofreu na cabeça o rapaz veio a óbito instantaneamente no local.

Enquanto que com medo de represália o motorista identificado por Francisco De Assis Falcão 31 anos, foi retirado do local por um representante da empresa e apresentado na delegacia para o delegado plantonista onde o mesmo foi ouvido em depoimento e em seguida liberado.

Nas declarações que fez a polícia Francisco De Assis, relatou que fazia a manobra naquele local quando percebeu o farol de uma moto, instante em que teria parado, ao observar que o pequeno veículo havia passado tentou entrar na pista quando de repente sentiu um grande baque na lateral esquerda do ônibus, momento que desceu e se deparou com a moto e a vitima caída na pista.

“No local é bastante escuro e como o piloto vinha com a moto sem farol não teve como o motorista avistar a moto que trafegava em alta velocidade” disse um agente de transito do DMTT.

Ainda no local outra pessoa que trafegava no mesmo sentido que a vítima, lembrou que minutos antes da tragédia Robson Pereira havia passado por ela em alta velocidade.

 

Caetano Silva- Da redação do Portal Noticias de Parauapebas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here