Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Parauapebas, realizada na tarde de terça-feira (9), teve de tudo. Além da CPI da saúde, instaurada e assinada por cinco vereadores, a vice-prefeita e candidata a deputada estadual, Maria Ângela, do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), resolveu “chutar o balde” como se fala na gíria popular e fez sérias acusações ao governo, além de afirmar ter rompido com o prefeito Valmir Mariano.
Usando a tribuna da Câmara por 10 minutos, Ângela criticou vereadores da base governista, inclusive o líder do governo, o vereador Odilon Rocha de Sansão (SDD). “O senhor, Odilon, é um pau mandado do prefeito”, afirmou a vice. Minutos antes, ao demonstrar que queria usar a tribuna, o vereador Odilon teria dito que a mesma não podia, pois não estava na condição de vice-prefeita e sim candidata a deputada estadual.
Acompanhe o discurso de Ângela Pereira.
Sou vice-prefeita dessa cidade.
E não é uma cidade qualquer, estamos no mapa econômico e sustentável do mundo: somos o maior produtor mundial de minério de ferro.
As receitas oriundas de mega-investimentos da VALE abarrotam os cofres municipais: são cerca de 60 milhões de reais todo mês, cerca de 30 milhões de dólares. É uma montanha de recursos, em qualquer lugar do mundo. Menos aqui: desde que Parauapebas foi fundada padece dos mesmos problemas. São problemas que certamente um administrador honesto e comprometido resolveria. Mas o que temos visto nos últimos anos – uma malversação da coisa publica. Prefeitos e prefeitos, sem sequer sabermos da existência ou utilidade dos vices, passarem sobre todas as leis, todos os princípios legais e de respeito aos cidadãos, para contemplarem seus egos, suas famílias ou seus amigos. E temos visto uma câmara de vereadores servil, sem foco, apenas apoiando e balançando a cabeça, num sim consternado sobre quaisquer asneiras, assalto, maluquice perpetrado pelo executivo máximo.
Esta cidade e esta câmara nunca viram o que estou fazendo. É historia.
Sou uma mulher que lutei muito para estar aqui, nunca fui esposa apenas de um politico, tenho minhas crenças e princípios, tenho minha própria luta – dentro de dois anos, tudo estará acabado. Cheguei perto e nada pude fazer, iria envelhecer reclamando. Se estou dentro dessa maquina de sugar dólares, estou me beneficiando dela, então deveria está calada, montando minhas estratégias de enriquecimento ilícito, as custas de uma saúde que nunca funcionou, de um sistema de transporte antigo e irresponsável, de direitos sociais – os mesmos direitos que levaram milhares às ruas de todo o nosso Brasil no ano passado e agora se cristalizam na campanha de Marina Silva. Estas mesmas questões, mobilidade urbana, saúde, educação, segurança me obrigam estar aqui e fazer o que vim aqui fazer e comunicar a todos: Estou rompendo com este governo.
Não posso fazer parte desse espetáculo covarde, cercada como estamos por grupos que pensam exclusivamente em si. Sou vice prefeita, não renuncio, apenas estou colocando meu cargo, poder e representatividade para a sociedade. Precisamos mudar este governo. Nosso atual prefeito precisa mudar. Sua gestão, responsabilidade e a forma como gasta nossos recursos é irresponsável, maluca e não trará futuro para Parauapebas. Precisamos impedir este prefeito de continuar destruindo nossa confiança, cedendo a grupos de poder e a negociatas com a coisa pública.
Não tem nada a ver com minha candidatura a deputada estadual, é outra história. Tem a haver com o futuro de Parauapebas. Este governo é incompetente e está profundamente comprometido com crimes de toda ordem, falta de respeito com as pessoas e a sociedade e especialmente, falta de respeito, consideração e cuidado com esta casa – a câmara de vereadores de Parauapebas. Precisamos mudar, ou o povo fará as mudanças.
A despeito de tantas obras – na sua massiva maioria ilegais, sem licitação ou com pagamento de propinas, ou ainda obras de outros governos, a despeito da quase resolução do crônico problema da agua, ainda amarguram os pobres e oprimidos a orgia de mal atendimento e desrespeito aos direitos básicos do cidadão a área da saúde – estes novos postos de atendimento custaram 8 vezes o valor proposto pela Ministério da saúde e será investigado. As compras da saúde estão todas viciadas, em franco desrespeito as leis da gestão publica.
A educação está em perigo, em todas as fases desse governo. Contratos sem licitação, serviços sem contrato, ajeitamentos, falcatruas e outras tramóias. Estão ajeitando nesse momento, milhões em serviços prestados sem licitação. Basta ver o andamento das obras e as datas dos contratos e dos desembolsos.
O Sr. Prefeito não pode transformar a prefeitura como se fosse sua empresa, onde trouxe todos seus gerentes da Integral e nomeou para serem seus secretários. O mais grave, nomeou sua própria filha burlando a lei, não atendendo uma ordem judicial, onde a justiça mandou exonerá-la. Ele fez pior, nomeou-a secretária de planejamento, anexando o setor de licitação a mesma. Desta, ampliou seus poderes. Isso é imoral, ela compra e ele paga. Ele não esta na sua empresa. Isto caracteriza formação de quadrilha.
Este governo não resiste a uma auditoria, a análises sérias e consequentes.
Precisamos frear este governo, do qual legalmente sou parte, e realmente não sou nada, apenas componho. Meu nome e intenções estão passando à historia como parceira de crimes que não cometi e hoje, estou alertando a todos, não tenho intenções de cometer. Não sou criminosa, não faço parte de grupos de poder. Sou vice-prefeita dessa rica cidade, desta capital mundial da mineração, sei da importância do cargo. Não concordo e não posso aceitar fazer parte desse escândalo. Estou rompendo com este governo, clamando a sociedade civil a acordar.
Convido a todos, todos vereadores dessa casa que me acompanhe nesse gesto. Os vereadores são eleitos pelo povo para controlar, através da aplicação da lei, os poderes do executivo. Não devem compor com ele. Esta casa está sendo humilhada, descartada dos limites que a lei lhe permite impor ao executivo. Os vereadores precisam recuperar sua dignidade e a confiança que os cidadãos dessa maltratada cidade lhes concedeu. Conclamo a todos que me sigam – vamos investigar as ações desse governo. Precisamos entender o que está acontecendo e quais são as permissividades que autorizam a descaracterização de Parauapebas. Morros são cortados e devastados, açaizais são mortos, vertentes são ocupadas, áreas alagadiças são transformadas em loteamentos e nunca sabemos de onde vem as licenças ambientais, nunca sabemos quem autoriza tamanha destruição.
Esta casa tem que se posicionar ante tanta evidência de corrupção. A própria Policia Federal esteve buscando dados e documentos deste governo. Isto é muito grave.
Senhores vereadores, agradeço a tribuna, quero agora sua adesão a causa do povo. Vou liderar este processo, porque a mim, graças a Deus, foi concedido este poder pelo povo. Igualmente vocês vereadores, tiveram esta concessão popular e precisam devolver a sociedade esta doação. Precisamos de uma cidade melhor, mais humana, mais acolhedora e transparente com o dinheiro público. Agradeço a todos”, relatou a vice-prefeita Ângela Pereira.
Fonte: Papo Carajas

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here