O manifesto ocorreu no bairro União, na sede do Sintrodespa (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários), que segundo seu presidente, Joel Pedro, apenas emprestou as dependências para que o outro Sindicato realizasse a assembleia para o desmembramento do Sintrapav (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Pesada do Estado do Pará); ato que foi bem recebido em Parauapebas, onde trabalhadores da categoria protestaram com faixas demonstraram sua insatisfação com a iniciativa.

Trata-se do Sindpesada (Sindicato da Construção Pesada) que pretendia naquela assembleia criar o sindicato no município, porém diante da manifestação dos trabalhadores desistiu de realizar o ato. Segundo com o vice presidente do Sintrapav, Roginel Gollo, o Sindpesada não representa a categoria aqui nem em outro lugar. Gollo se diz contra ao desmembramento e em assembleia mesmo no meio da rua pediu a opinião dos trabalhadores que reprovaram a vontade do que ele chamou de “vontade de uma minoria”.

A iniciativa segundo ele iniciou no Sintclepemp (Sindicato da Construção Leve de Parauapebas), presidido por Francisco Canindé que ao perder a representação da construção pesada que tem muitos trabalhadores agora. “Isso se deu com a ampliação da base do Sintrapav, e ao tentar tomar judicialmente perderam e por isso querem leva-los para um sindicato pequeno”, relatou Gollo, esclarecendo que esses não representam a categoria.

Redação Noticias de Parauapebas – FRancesco Costa

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here