“Sou quadrilheiro e exijo respeito” foi o tema do 6° Fórum Junino

0
135

Com o tema Sou quadrilheiro e Exijo Respeito; teve inicio o 6° Fórum Junino, ás 9h no Centro de Desenvolvimento Cultural-CDC, na manhã de domingo, 22, no bairro Cidade Nova, realizado pela Liga das Agremiações Juninas – Liajup em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura- Secult. Marcaram presença quadrilheiros e apreciadores da cultura junina lotando o local com cerca de 300 pessoas para dar inicio foram chamados à mesa Paulo, representando a categoria Caipira, Edclei Arouche; representando a categoria estilizada e Junior da categoria Salão. Todos falaram sobre a importância de valorizar a cultura junina e respeitar as diferenças, também foi falado sobre as dificuldades enfrentadas no dia a dia para uma quadrilha chegar com belas apresentações no Jeca Tatu.

Em seguida o microfone foi aberto para público que tiraram dúvidas, deram opiniões e destacaram as dificuldades que é ser quadrilheiro e o que precisa ser ajustado para se fazer um festival junino ainda melhor. Também foi enfatizado que as pessoas e empresariado local precisam olhar com outros olhos para a cultura junina, e não mais com o olhar de preconceito. “Festa Junina é cultura e todas as crianças, jovens e adolescentes vem para brincar, ter uma ocupação. Aqui eles aprendem a dançar, disciplina e são incentivados a ir bem na escola” Destacou um dos ocupantes a mesa de debates.

Carlos Magno, popular Bhyl, falou sobre a importância de realizar um evento como este para os quadrilheiros e todas as pessoas que tem curiosidade de conhecer um pouco mais dessa cultura, que tanto encanta quem dança como quem assiste. “Para a Liajup é uma grande satisfação vê tantos adolescentes num evento como este, participando e debatendo sobre igualdade de gênero, respeito, preconceito e aprendendo um pouco mais sobre dança, trajes e marcador, assuntos que irão contribuir com cada quadrilha que está aqui hoje”. Disse o presidente da Liajup.

José Luís, psicólogo entrou logo após o debate e falou sobre vários temas como gravidez na adolescência, sexualidade e depressão. Após os participantes fizeram perguntas e tiraram dúvidas com o palestrante.

Itálo dança na Agremiação Junina Flor do Sertão e aprendeu com pai a dançar quadrilha. “Estou muito feliz em estar aqui e aprender um pouco mais sobre essa cultura que sempre me acompanhou desde muito pequeno. As pessoas precisam enxergar que somos adolescentes fazendo algo produtivo chamado cultura” .Disse o brincante. Ao meio dia foi servido almoço pra todos e ás 14h os presentes participaram de oficinas, onde puderam aprender um pouco sobre traje com Solange Loureira, e com Ivanildo Mercês sobre Marcação e o Marcador.

Parazinho como é conhecido, é presidente da Agremiação Encanto Junino e estava participando pela primeira vez. “Este evento está sendo muito bom, é a primeira vez queestou participando, está bem explicativo. Acredito que a Liajup acertou nas palestras e éimportante aprendermos um pouco mais sobre essa cultura” disse Parazinho.

Quem marcou presença ainda pôde curtir Carimbó com o grupo Raízes Parauara seguido pela palestra sobre Coreografia de Carlos Henrique e sobre Conjunto com Clodoaldo.

As programações que antecedem o Festival Junino Jeca Tatu de Parauapebas seguem
com arraias que terão início dia 05 de Maio.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui