O setor agropecuário no Pará teve queda de 5,96% no saldo de empregos formais nos últimos 12 meses. Somente em janeiro deste ano, o setor já enfrenta um decréscimo de 0,53%. Os números são do Dieese-PA (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) e foram divulgados na manhã desta segunda-feira (29). O estudo foi baseado em dados do Ministério do Trabalho.

Pelos números do Dieese, o setor foi responsável por 28.604 admissões, contra 31.881 desligamentos, o que gerou um saldo negativo de 3.277 postos de trabalho nos últimos 12 meses. Isso representou uma queda de 5,96% no comparativo entre admitidos e desligados. Somente no mês de janeiro deste ano, o setor já teve um decréscimo de 0,53%. Foram feitas 2.217 admissões, contra 2.491 desligamentos, gerando saldo negativo de 274 empregos.

No comparativo com os estados da região Norte, o Pará ocupa a última colocação na geração de empregos nos ultimos 12 meses; seguido do Acre, com saldo negativo de 99 demitidos. O Tocantins lidera a lista positiva, com a geração de 525 postos de trabalho; seguido do Amazonas, com saldo de 368; Amapá, com 56; Roraima, com saldo positivo de 47 postos de trabalho; e Rondônia, com saldo positivo de 46 postos de trabalho.