Sem gás de cozinha em Parauapebas, consumidores recorrem ao carvão e a lenha

0
1064

A greve dos caminhoneiros — que chega a seu oitavo dia nesta segunda-feira — afetou a distribuição nacional de gás de cozinha (GLP), zerando os estoques dos postos revendedores em todo o país. Segundo o presidente do Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás), Sergio Bandeira de Mello, o produto está retido nas estradas.

Os caminhoneiros têm colaborado com os motoristas que carregam produtos cujas notas fiscais provam que são destinados a hospitais, escolas e presídios, no entanto os parauapebenses começam a sofrer com a falta do produto.

Na manhã desta terça-feira (29) a redação do Portal Noticias de Parauapebas entrou em contato com 22 distribuidoras de gás no município e todas estavam sem o produto.

As distribuidoras que ainda tinha nesta segunda-feira (28) estavam comercializando o gás no valor de até R$ 120,00 (Cento e vinte reais).

Cristina, moradora do bairro Vale do Sol teve que se reinventar e está cozinhando na lenha, pois não encontrou em nenhum lugar, “Sou a favor da greve dos caminhoneiros, mas a situação em Parauapebas está ficando critica e começa a faltar produtos essenciais” destaca.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui