Desde a noite deste domingo (9) circula nas redes sociais a imagem do Portal da Transparência da Prefeitura Municipal de Parauapebas, onde o fundo municipal de saúde teria gasto R$ 828,565,55 apenas com passagens aéreas.
A imagem gerou revolta por parte da população Parauapebense, tendo em vista que o jovem que foi atropelado enquanto patinava aguardava a realização de um exame de tomografia, pois no Hospital Geral de Parauapebas não está fazendo e tampouco há convenio com uma clinica particular, restando apenas a família do jovem ter que pedir emprestado e apelar a doações para que o exame pudesse ser realizado assim que o estado de saúde fosse estabilizado e para comprar fraldas, sendo que é obrigação do hospital fornecer o material.
Outro ponto que gerou bastante discussão, foi em torno da falta de materiais básicos em Unidades Basicas de Saúde, mas na tarde desta segunda-feira (10) a Assessoria de Comunicação de Parauapebas se manifestou em torno do assunto, confira a nota na integra;
Em relação à “notícia” que vem sendo espalhada pelas redes sociais a respeito dos gastos da Saúde do município com passagens aéreas, a Prefeitura de Parauapebas, por meio da Semsa, esclarece que o valor dispendido até agora não foi de R$ 828,565,55 como “noticiado”, mas de R$ 895.135,55, dos quais apenas R$ 31.079,57 foram usados por servidores.
Ou seja, quase a totalidade dos recursos foi para transporte aéreo de pacientes que precisam de tratamento fora do domicílio (TFD) para outras capitais, principalmente Belém, Belo Horizonte (MG) e São Paulo e ainda para o Distrito Federal. O maior número de casos na área da oncologia.
Diante da velocidade com que a informação chega à sociedade, a Secretaria Municipal de Saúde orienta a população a ter cautela com o que é postado nas redes sociais, pois nem tudo corresponde à verdade.