Venda de veículos despenca 21,8% no Pará

0
311

O atual momento de recessão da economia brasileira tem reduzido o volume de vendas de veículos automotores novos no Estado do Pará. Segundo pesquisa da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), à qual O LIBERAL teve acesso com exclusividade, o número de veículos zero-quilômetro comprados por consumidores paraenses nesse primeiro semestre de 2016 foi o menor da última década.

De janeiro a junho deste ano, foram comercializados – entre automóveis, comercias leves (picapes e furgões), caminhões, ônibus e motocicletas – 52.655 unidades, enquanto nos seis primeiros meses do ano passado, que era até então, o menor volume dos dez anos anteriores, este número foi de 67.401 veículos. Uma redução total de 21,88% entre os dois períodos.

Somente nos automóveis, , a redução de um ano para outro foi de 30%. Nesse último semestre foram emplacados no Estado 13.356 carros contra 19.053 no ano passado. Na categoria comercial leve, a queda foi um pouco maior: 31%: 3.475 registros, ante 5.036 em 2015. Já o emplacamento de motocicletas, que é o segmento mais comercializado no Estado (64,47% do total), teve uma redução de 16,64%. Foram 40.722 unidades vendidas no primeiro semestre do ano passado, contra 33.946 neste ano.

No entanto, a queda mais acentuada no Pará foi no grupo de caminhões e ônibus, considerado um termômetro do nível de confiança na economia. Entre os dois períodos analisados, o decréscimo foi de 38,60%, caindo de 1.342 veículos novos vendidos até junho de 2015 para 824 nos primeiros meses de 2016. Considerando apenas os caminhões, o decréscimo foi de 923 unidades para 633 (-31,42%). Entre os ônibus, a redução nos dois semestres foi de 54,42% – de 419 para 191 veículos.

O levantamento aponta ainda que Belém é uma das capitais que mais tem sentido os efeitos da crise nacional, com queda total de 19,60% no volume de vendas de veículos novos. O acumulado de veículos vendidos no primeiro semestre de 2015 foi de 14.873 e no mesmo período de 2016 foi de 11.958. Carros de passeio apresentaram redução de 24,26%; o segmento de ônibus e caminhões, de 43,24%; e o de motocicletas, de 10,21%.

Em todo o País, a venda de autos sofreu retração de 24,65%, enquanto a linha comercial leve caiu 27,5%. O emplacamento de motocicletas recuou 14,76%. Conforme a Fenabrave, no acumulado do ano, houve queda de 21,51%, considerando a soma de todos os setores. No primeiro semestre de 2016 foram emplacadas 1,5 milhão de unidades, contra 2 milhões no mesmo período de 2015.

Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr, o desemprego afeta principalmente os consumidores de motocicletas. “A base da pirâmide de consumo tem sido a mais afetada”, afirmou. A estimativa da Fenabrave é a de que 2016 acabe com uma queda de 15,04% nas vendas totais na comparação com 2015.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.