Venda de veículos despenca 21,8% no Pará

0
120

O atual momento de recessão da economia brasileira tem reduzido o volume de vendas de veículos automotores novos no Estado do Pará. Segundo pesquisa da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave), à qual O LIBERAL teve acesso com exclusividade, o número de veículos zero-quilômetro comprados por consumidores paraenses nesse primeiro semestre de 2016 foi o menor da última década.

De janeiro a junho deste ano, foram comercializados – entre automóveis, comercias leves (picapes e furgões), caminhões, ônibus e motocicletas – 52.655 unidades, enquanto nos seis primeiros meses do ano passado, que era até então, o menor volume dos dez anos anteriores, este número foi de 67.401 veículos. Uma redução total de 21,88% entre os dois períodos.

Somente nos automóveis, , a redução de um ano para outro foi de 30%. Nesse último semestre foram emplacados no Estado 13.356 carros contra 19.053 no ano passado. Na categoria comercial leve, a queda foi um pouco maior: 31%: 3.475 registros, ante 5.036 em 2015. Já o emplacamento de motocicletas, que é o segmento mais comercializado no Estado (64,47% do total), teve uma redução de 16,64%. Foram 40.722 unidades vendidas no primeiro semestre do ano passado, contra 33.946 neste ano.

No entanto, a queda mais acentuada no Pará foi no grupo de caminhões e ônibus, considerado um termômetro do nível de confiança na economia. Entre os dois períodos analisados, o decréscimo foi de 38,60%, caindo de 1.342 veículos novos vendidos até junho de 2015 para 824 nos primeiros meses de 2016. Considerando apenas os caminhões, o decréscimo foi de 923 unidades para 633 (-31,42%). Entre os ônibus, a redução nos dois semestres foi de 54,42% – de 419 para 191 veículos.

O levantamento aponta ainda que Belém é uma das capitais que mais tem sentido os efeitos da crise nacional, com queda total de 19,60% no volume de vendas de veículos novos. O acumulado de veículos vendidos no primeiro semestre de 2015 foi de 14.873 e no mesmo período de 2016 foi de 11.958. Carros de passeio apresentaram redução de 24,26%; o segmento de ônibus e caminhões, de 43,24%; e o de motocicletas, de 10,21%.

Em todo o País, a venda de autos sofreu retração de 24,65%, enquanto a linha comercial leve caiu 27,5%. O emplacamento de motocicletas recuou 14,76%. Conforme a Fenabrave, no acumulado do ano, houve queda de 21,51%, considerando a soma de todos os setores. No primeiro semestre de 2016 foram emplacadas 1,5 milhão de unidades, contra 2 milhões no mesmo período de 2015.

Segundo o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr, o desemprego afeta principalmente os consumidores de motocicletas. “A base da pirâmide de consumo tem sido a mais afetada”, afirmou. A estimativa da Fenabrave é a de que 2016 acabe com uma queda de 15,04% nas vendas totais na comparação com 2015.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here