Saúde e Segurança com Eduardo Lopes

0
138

Estatísticas de óbitos por acidentes no trânsito no estado do Pará.

Fontes: DETRAN, DATASUS, DPRF.

ÁLCOOL NÃO COMBINA COM TRÂNSITO E COM VIDA

Os estudos mais recentes mostram que em 61% dos acidentes de trânsito, o condutor havia ingerido bebida alcoólica. Uma capacidade indispensável ao motorista é prejudicada pelo consumo de bebida alcoólica: a percepção. O condutor que insistir em se embebedar e depois dirigir, corre o risco de sofrer diminuição dos reflexos e terá predisposição a acidentes de todo o tipo – que podem ir de um tropeço a um acidente automobilístico.

Por isso, é muito importante que se tenha sempre em mente que BEBIDA E ÁLCOOL não combinam. É de mau gosto. É contra a vida. Sabe o que as estatísticas mostram como resultado dessa mistura? 28 mil mortos por ano e 199 mil feridos. Geralmente quem bebe e acha que tem condições de dirigir pensa que o álcool não influencia em sua habilidade como motorista. É comum ouvir que a ingestão do álcool em doses determinadas não altera os efeitos psicológicos. Isso é falso pois muitas vezes o indivíduo ingere uma pequena dose e o efeito acaba sendo idêntico a ingestão de uma grande dosagem alcoólica.

EFEITOS DO ÁLCOOL NO ORGANISMO

Digestivos – gastrite, vômitos fáceis, hemorragia gástrica ou intestinal

Hepáticos– hepatite alcóolica, fígado gorduroso, pele amarela, cirrose hepática.

Respiratórios– laringe, bronquite, efisema pulmonar, falta de ar ao falar ou subir escadas

Cardíacos– doença do miocárdio com alterações circulatórias sob os efeitos tóxicos do álcool, aumenta o trabalho cardíaco, provoca o aumento dos batimentos cardíacos.

Neurológicos– lesão etílica cerebral, diminuição da coordenação motora, delírios e confusão mental, inflamações dos nervos, doenças dos músculos, demência progressiva, falta de apetite, diminuição da glicose sanguínea, inflamação do pâncreas.

Vamos analisar a seguinte informação, “61% dos acidentes de transito estão relacionados a condutores que ingeriram bebida alcoólica”. Fico imaginando como deve ser difícil acordar no dia seguinte e saber que está preso ou vai responder algum tipo de processo por ter tirado a vida de uma pessoa no transito, enquanto dirigia alcoolizado.

Conviver com o fato de ter tirado a vida de uma pessoa em qualquer circunstância não deve ser tarefa fácil, assim como não deve ser fácil perder um amigo ou um parente por acidente de trânsito, principalmente quando entre as causas desses acidentes estão pessoas irresponsáveis e imprudentes, onde a prepotência se sobre sai perante a tudo e a todos, é comum ouvir de alguns a seguinte frase “quando bebo dirijo melhor”

Precisamos mudar alguns hábitos para reverter este quadro, para refletir sobre isso apresento um exemplo bastante clássico,  sabe aquele encontro entre os amigos, onde tem muita cerveja e churrasco, não se assustem não vou dizer que devemos evitar o churrasco e a cerveja, no entanto vou afirmar que álcool e transito não formam uma combinação segura, diante disso podemos mudar alguns hábitos, se não posso largar a cerveja no final de semana, que tal reservar uma grana para o TAXI, e retornar com segurança para casa? Que tal após o encontro com amigos e cervejas, pegar um TAXI em vez de se transformar em uma ameaça para pedestres, ciclistas e para a sociedade como um todo?

Faço a seguinte pergunta “é muito difícil fazer isso”?

Outro fato que quero destacar aqui está relacionado aos motociclistas, gostaria de entender porque alguns deles usam o capacete no cotovelo e não na cabeça? Será que é para não assanhar o penteado? Será por causa do calor? Desconforto? Amigos seja qual for o motivo, vou afirmar aqui para vocês que nada disso é pior do que bater com a cabeça diretamente no asfalto, assim como as consequências e sequelas pós acidentes, onde na maioria das vezes são irreversíveis, isso quando não traz a própria morte. Não preciso dizer que capacetes foram feitos para proteger a cabeça, ele não tem outra serventia, não serve pra mais nada além de proteger a cabeça.

Pequenas ações que podem fazer a diferença, no entanto essas ações parecem distantes da realidade de muitos, não vamos esperar que o pior aconteça para que possamos aprender e compreender que a segurança no transito está em nossas mãos, somente nós podemos reverter esta estatística, somente nós temos a capacidade de fazer um transito melhor, somente nós podemos cuidar de nós mesmos e cuidar do outro.

Deixo aqui um desafio a todos nossos leitores, vamos fazer uma reflexão sobre nosso comportamento no transito, levantar os pontos que podemos melhorar, buscar incansavelmente melhorar todos os dias no trânsito e fazer a nossa parte como pessoas de bem que somos, buscando sempre ter a atitudes positivas que possam contribuir para um transito melhor em nossa cidade.

Segue abaixo algumas dicas de Segurança no Trânsito.

Ao Pedestre

  • Procure ser visto pelos motoristas.
  • Pare e olhe para os dois lados, antes de atravessar a rua.
  • Cuidado, o semáforo nem sempre significa segurança total.
  • Ao desembarcar de um ônibus, aguarde sua saída para poder atravessar com segurança.
  • Num cruzamento, quando tiver que atravessar as duas ruas, atravesse primeiro uma, depois a outra. Nunca em diagonal.
  • Faça as travessias sempre com calma, nunca correndo. Um tombo pode significar um atropelamento.
  • Execute as travessias sempre pela faixa de segurança.
  • Utilize a faixa e ande pela direita.

Ao Ciclista

  • Evite andar sozinho em lugares desertos. Pedale com amigos.
  • Nunca ande segurando em veículos em movimento.
  • Não utilize aparelhos de som enquanto pedala. A audição garante sua segurança.
  • Leve sempre algum tipo de documento onde constem informações pessoais.
  • Circule com cautela, evite exibicionismo.

Ao Motorista no Trânsito Urbano

  • Esteja sempre atento a sinalização.
  • Use o cinto de segurança.
  • Transporte as crianças sempre no banco traseiro.
  • Não estacione em fila dupla.
  • Respeite a faixa de pedestres, pare antes dela.
  • Use a via respeitando os limites de velocidade.
  • Mantenha seu veículo sempre em boas condições.
  • Não dirija com sono ou após ingerir bebida alcoólica.

Ao Motorista no Trânsito Rodoviário

  • Mantenha o veículo em boas condições, realizando sua manutenção periódica.
  • Respeite a sinalização existente.
  • Tome cuidado nas ultrapassagens e guarde a distância de segurança do veículo da frente.
  • Sob chuva ou neblina, reduza a velocidade, use luz baixa, não pare na pista e nunca acione o alerta com o veículo em movimento.
  • Nunca viaje com sono ou após ingerir bebida alcoólica.
  • Use sempre o cinto de segurança.
  • Ao deparar-se com um acidente providencie socorro às vítimas, avise a polícia e sinalize o local.

Aos Motociclistas

  • Use capacete, ele é a sua segurança.
  • Procure ser visto, mantenha os faróis de sua moto sempre acesos.
  • Use roupas apropriadas, tais como: jaqueta de couro, luvas, botas, etc.
  • Trafegue pelo meio de sua pista, usando o espaço de um carro.
  • Pilote de modo correto, sem exibicionismo.
  • Lembre-se, é expressamente proibido ao menor de 18 anos, dirigir qualquer tipo de veículo motorizado em via pública.
  • Ande em velocidade compatível com o local, via pública não é pista de corrida.

Às Crianças

  • Escolha as ruas que tenham calçada, elas oferecem melhor segurança.
  • Ande pelo lado direito das calçadas para não atrapalhar outros pedestres.
  • Ao atravessar uma rua faça-o pela faixa, parando antes afastado do meio-fio e aguardando um momento seguro.
  • Não brinque na rua, ela é lugar de veículos.
  • Tome cuidado ao passar por locais por onde entrem e saiam veículos.
  • Formar grupos na calçada tumultuam o trânsito de pedestres e veículos.
  • Não aceite carona de estranhos, bem como balas e doces.
  • Evite ir ou voltar sozinho da escola. No impedimento de seus pais, procure a companhia de seu melhor amigo.
  • Não aceite doces, balas, chicletes ou cigarros de desconhecidos.
  • Evite fazer “rodinhas” na porta da escola, afaste o perigo da presença de estranhos.
  • Em caso de necessidade, peça ajuda ao Policial Militar.
  • Tudo na vida tem sua hora, inclusive dirigir automóveis e motos. Menor conduzindo veículos, é proibido por lei, além de representar grande risco para si próprio, para os pais e para terceiros, principalmente se vier a envolver-se em acidentes.

Senhores Pais

  • Conduza seus filhos à escola ou entregue-os a pessoas de sua confiança; uma boa pedida é que os vizinhos ou parentes se revezem na tarefa.
  • Nunca esqueça de travar as portas e manter os vidros do seu automóvel sempre fechados.
  • Ao transportar crianças, coloque-as no banco de traz.
  • Use sempre o cinto de segurança.
  • Na volta às aulas, colabore com a fluidez do trânsito e a segurança de seu filho.

Ao Dirigir Traga Consigo

  • Cédula de Identidade
  • Carteira Nacional de Habilitação (CNH)
  • Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo
  • Mantenha o seguro obrigatório em Ordem.
  • Dirija com segurança e obedeça a sinalização.

Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato agora mesmo!

Autor: Eduardo Lopes

Consultor Técnico em Saúde e Segurança do Trabalho

Whats 94 – 9 96622747 / 9 91117279

Visite nossa página: https://www.facebook.com/segnorte/

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here