S11D E SALOBO: Canaã e Marabá são as estrelas de lucro magistral da Vale

0
610

A Vale divulgou nesta terça-feira (27) que o preço médio da tonelada de finos de minério de ferro praticado foi de 64,20 dólares em 2017, valor 18% acima dos 54,40 dólares de 2016. Contribuíram para o crescimento do preço maiores preços de referência, prêmios mais elevados e ganhos comerciais. As operações de minerais ferrosos da empresa tiveram resultado de R$ 42,1 bilhões, ficando 18% acima dos R$ 35,8 bilhões registrados em 2016. Já as operações de metais básicos registraram R$ 6,8 bilhões, 8% acima dos R$ 6,3 bilhões de 2016.

Em ambos os grupos de commodities, o Pará está na dianteira dos lucros da Vale com dois importantes projetos nominalmente citados em destaque no relatório de 68 páginas da Vale. O ramp-up do projeto de ferro S11D, em Canaã dos Carajás, e o ramp-up do projeto de cobre Salobo, em Marabá, garantiram bons resultados, sendo que Salobo sozinho alcançou R$ 3 bilhões em 2017, o que representa 20% acima dos R$ 2,5 bilhões em 2016, graças ao ramp-up bem-sucedido da operação. Salobo, aliás, já representa quase metade do lucro da Vale no segmento de metais básicos. (Assopem)

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, faça seu comentário
Por favor, digite seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.