Em Parauapebas, defensoria da Mulher será reformada

784

Fechado há mais de um ano, o prédio da Defensoria da Mulher, no bairro Jardim Canadá, vai passar por reformas a partir desta segunda-feira, 13. O contrato foi assinado na quinta, 9, pela secretária municipal de Obras, Silvana Faria, com a Construtora Miranda, uma empresa local que se comprometeu a entregar as obras no prazo de 60 dias. O custo é de R$ 85,1 mil.

“Mas a entrega pode acontecer antes. Esta era uma casa que só dependia de uma reforma para funcionar e, infelizmente, não houve prioridade”, diz Silvana Faria, que visitou o prédio ao lado da secretária municipal da Mulher (Semmu), Ângela Pereira, do vereador Luiz Castilho (Pros) e do engenheiro responsável pelas obras João Miranda.

Inaugurada em 17 de setembro de 2009, a Defensoria da Mulher é responsável pelo atendimento de mulheres vítimas da violência, que precisam de orientação e assessoria jurídica. Atualmente, cerca de 500 processos estão sendo revistos pelos advogados, tanto os casos que se referem a agressões contra mulheres quanto os que tratam do não pagamento de pensão alimentícia.

Sem receber manutenção, o prédio começou a apresentar uma série de problemas: as infiltrações estão por todos os lados, há sérios vazamentos, as instalações elétricas e hidrossanitárias estão danificadas, o piso de cerâmica está cedendo e o telhado está cheio de goteiras. “O local está totalmente insalubre”, constata o engenheiro João Miranda, para informar que as obras irão gerar dez empregos diretos e outros dez, indiretos.

O prédio da Defensoria é o primeiro a ser reformado pela atual administração de Parauapebas. Silvana Faria e Ângela Pereira ressaltam que isso se deve ao compromisso do prefeito Darci Lermen às causas das mulheres, especialmente no que se trata ao combate da violência, que vitimiza diariamente milhares de mulheres por todo o País.

E o combate à violência não pode esperar, havendo necessidade de oferecer um local onde as vítimas se sintam protegidas e bem atendidas. “As prioridades do nosso gestor são muitas. Ele se preocupa com tudo, mas neste momento se dirige à mulher de Parauapebas”, diz Silvana Faria. “Nossa gestão já entra com este foco, com este compromisso com a mulherada, que só tem a ganhar. E quando a defensoria for reinaugurada, as mulheres vão voltar pra cá muito mais felizes com o atendimento”, arremata Ângela Pereira.

A secretária da Mulher esclarece que, mesmo com as obras, o atendimento da Defensoria não vai parar. A partir desta segunda-feira, vai funcionar no Centro de Atendimento à Mulher, na rua Rio Dourado, 63, bairro Beira Rio, sempre das 8 às 14h.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here