A Prefeitura de Parauapebas apresentou aos moradores da ocupação irregular denominada Morro Céu Azul a proposta de desfavelização para aquela área. O encontro foi realizado pela Secretaria Municipal de Habitação (Sehab) na segunda e terça-feira, dias 18 e 19, no auditório do Centro Administrativo da Prefeitura, Bairro Beira Rio II.

Nos dois dias de reunião, a secretária de Habitação, Maquivalda Barros, lembrou aos moradores que o Morro Céu Azul trata-se de uma área de alto risco já mapeada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e, portanto, inadequada para moradia. Além disso, o Céu Azul por ser próximo aos Morros da Castanha e do Chapéu também está contemplado com as ações do Residencial Alto Bonito, que é um projeto de urbanização de assentamento precário.

Por entender a necessidade das famílias que residem no Morro Céu Azul, a Sehab recebeu, no dia 10 de abril, comissão representativa dos moradores. Na ocasião, ficou acordado que a secretaria realizaria levantamento quantitativo das casas construídas na ocupação irregular. Após a realização do levantamento, feito por equipe coordenada pela assistente social, Elizangela Pires, as famílias foram cadastradas para análise de perfil para inclusão no projeto Alto Bonito.

Proposta da Gestão

A proposta do Governo Valmir Mariano às famílias do Morro Céu Azul é que elas deixem a área de risco e mudem para os apartamentos do Residencial Alto Bonito, os quais contam com área útil de 47 metros quadrados, divididos em dois quartos, banheiro, sala e cozinha/área de serviço. E para que os moradores possam conhecer melhor a nova moradia, a Sehab os levou para visitar o apartamento modelo do projeto nos dias 20 e 21 (quarta e quinta-feira).

Para a dona de casa, Maria Rodrigues Lima, de 28 anos, o apartamento é mais do que ela sonhava. “Eu não esperava por tudo isso. Estou encantada com esse lugar. Eu quero sim, receber esse apartamento. No Céu Azul, não temos nem água para a lida diária”, disse. Quem também demonstrou satisfação com a proposta foi o aposentado Francisco Ferreira Lima, 62 anos. “Onde eu teria condição de comprar um lugar desse aqui!”, indagou, respondendo em seguida: “jamais eu conseguiria ter algo desse tipo, ainda mais nessa idade. Estou feliz da vida”.

A desocupação do Morro Céu Azul foi determinada pela Justiça, por meio de liminar de reintegração de posse (nº do processo 0004749-56.2012.8.14.0040) expedida ainda na gestão do então prefeito Darci Lermen, em setembro de 2012. Porém, como a área está inclusa no entorno do projeto de urbanização de assentamento precário, o Governo Valmir Mariano assumiu o compromisso de moradia com as famílias do Céu Azul.

 

Texto: Eliane Andrade

Foto: Anderson Sousa

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here